Concordância nominal

Roberta Rinaldi Dicas de Português

Problemas de concordância são muito comuns. Em matérias e artigos publicados em jornais e revistas, por exemplo, não são raras as ocorrências. Isso acontece, muitas vezes, por não haver um conhecimento claro a respeito das regras ou por não ser feita uma revisão cuidadosa. A concordância nominal é uma regra gramatical muito importante. Ela garante que haja uma boa construção sintática e, consequentemente, mantém-se a fluidez da leitura e a clareza de ideias. Pensando nisso, elaboramos esse post, para que você esclareça todas as dúvidas e, assim, não erre mais! Confira:

A concordância nominal restringe-se às classes de palavra como pronomes, numerais e adjetivos.

  • Quando temos, por exemplo, um adjetivo e um substantivo, o adjetivo irá sempre concordar em gênero {feminino e masculino} e número {plural ou singular} com o substantivo.

Exemplos:

“Os livros velhos foram deixados na estante.”

“Os governos democráticos são melhores.”

  • Se a frase vier com mais de um substantivo, o adjetivo irá concordar com o substantivo mais próximo ou com todos os substantivos, colocando-o no plural.

Exemplos:

“O cão e a gata manhosa ficaram com seus donos.”

“O cão e a gata manhosos ficaram com seus donos.” (Aqui, como há um termo no masculino, coloca-se concordando com ele e ainda no plural)

“A tartaruga e a aranha perigosa atacaram o animal.”

“A tartaruga e a aranha perigosas atacaram o animal.”

  • Quando há um substantivo e mais de um adjetivo, podemos concordar de duas formas:

Colocando o artigo antes do último adjetivo, como, por exemplo: “ele escolheu a roupa branca e a vermelha.”

Ou colocando antes o artigo concordando com o substantivo no plural, como no caso: “ele escolheu as roupas branca e vermelha”.

  • Caso você precise usar números ordinais na sua redação, veja como fazer da forma correta:

“O primeiro e segundo sorteio” ou “O primeiro e segundo sorteios

Bem fácil, né?

Agora uma regra que muita gente costuma ter dúvida na hora da escrita é a de como concordar o verbo “ser” com o adjetivo. Apesar de ser um pouquinho de decoreba, é uma regra bem simples, e não tem muito mistério. Quando o adjetivo vier depois do verbo “ser”, ele sempre ficará no masculino, dessa forma:

Exemplo:

“Portanto, é necessário sabedoria”. Nesse caso, o adjetivo não passa para o feminino, mas, se o substantivo “sabedoria” vier com o artigo antes, a frase deverá ficar assim: “Portanto, a sabedoria é necessária para que as pessoas evoluam”. Tudo bem?

  • Para finalizar, nos casos de expressões como “um e outro” e “nem um nem outro” o substantivo vai permanecer no singular.

Exemplo:

“Não enxergaram nem um nem outro obstáculo”.

É isso! Esperamos que essas dicas possam auxiliá-lo na hora da escrita, afinal, queremos prepará-lo para a nota 1000! Veja AQUI o post sobre concordância verbal.

Bons estudos e até a próxima 😉

Vamos debater sobre?