Regras de divisão silábica e translineação

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

Parece extremamente básico, mas muita gente tem dúvidas e costuma errar a divisão silábica. Consequentemente, erra-se, também, a translineação das palavras na hora de escrever. Translineação, para quem não sabe, é aquela “quebra” de uma palavra forçada pelo final do espaço de uma linha. No Enem, a competência I da redação avalia essas regras, penalizando o candidato que as erram. Pensando nisso, elaboramos este post, para que você aprenda as regras de divisão silábica e translineação. Confira:

Classificação da palavra pelo número de sílabas

Se a palavra tem:

1 sílaba = monossílaba. Exemplos: ,,, mãe

2 sílabas = dissílaba. Exemplos: ca-fé, ca-nal, ir-mã

3 sílabas = trissílaba. Exemplos: con-ver-sar, tor-na-do, a-pa-gões

4 sílabas ou mais = polissílaba. Exemplos: com-pu-ta-dor, com-ple-xi-da-de  

Regras de divisão  

  • Não se deve separar ditongos e tritongos (encontro de dois ou três vogais na mesma sílaba). Exemplos: lín-gua, Pa-ra-guai  
  • É preciso separar os hiatos (duas vogais juntas, mas que pertencem a sílabas diferentes. Exemplos: doa-ção, saú-de
  • Separa-se, também, os dígrafos iguais, como ss, rr, sc, sç, xc. Exemplos: carro, pisci-na
  • Mas não se separa dígrafos como lh, nh, ch, qu, gu. Exemplos: a-gu-lha, ma-nhã
  • Mantenha na sílaba anterior a consoante que não vier seguida de vogal. Exemplos: captar, psi-co-lo-gia
  • Separar normalmente prefixos como des-, in-, sub- caso haja vogal em seguida. Exemplos: suben-ten-der, desi-gual  

Translineação  

Quando for preciso “quebrar” uma palavra ao final da linha, devemos seguir as regras da divisão silábica, como as listadas acima. A regra geral é marcar com um traço no final da linha (-) e continuá-la normalmente em seguida. Porém, há 2 regrinhas específicas que listaremos a seguir para que a translineação seja feita de forma adequada.

  • Não é correto deixar uma vogal sozinha no final da linha ou no início da seguinte. 

Por exemplo: a palavra “cadeia”, quando dividida, fica “ca-dei-a”. Se o seu espaço de escrita acabar quando você chegar à sílaba “dei”, é incorreto deixar a vogal da última sílaba sozinha na linha seguinte. Assim também não deve ocorrer com a vogal solitária no início da palavra. Opte por “dar uma apertada” para caber aquela vogal no final da linha ou escrever a palavra inteira na linha seguinte.

Exemplo: cadei-

a. (errado)

ca-

deia. (correto)

  • Palavras escritas com hífen, quando separadas, devem ser marcadas com dois traços: um traço ao final da linha e outro no início da seguinte.  

Observe um exemplo que justifica essa regra:

Ao escrever a palavra “mal-educado”, um aluno precisou separá-la justamente onde há o hífen, depois de escrever “mal”. Se ele marca apenas um traço no final da linha anterior, quem lê não pode garantir se o estudante sabe ou não que há um hífen na palavra, sendo possível que ele a considere correta escrita “maleducado”, caso não fosse mudasse de linha. É preciso marcar, neste caso, um traço de divisão silábica no final da linha anterior e um de hífen no início da seguinte.

Exemplo: Mal-

educado. (errado)

Mal-

-educado. (correto)

Talvez você nunca tenha pensado nessas regras, não é? A gramática é cheia de detalhes importantes e interessantes de se conhecer. Compartilhe com os colegas!

Ah, tem dúvidas quanto ao uso do hífen? Temos um post completo sobre o assunto para esclarecer todas elas, clique AQUI.

Bons estudos e até a próxima! 😉

VEJA TAMBÉM: COMO APRESENTAR NÚMEROS NA REDAÇÃO

Vamos debater sobre?