Função dos agentes na proposta de intervenção

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

Você costuma ser um pouco superficial na hora de definir as responsabilidades da proposta de intervenção? Já delegou tarefas incoerentes com a função de algum agente? Então este post foi feito para você! Vamos especificar a função de cada agente na proposta de intervenção e sugerir como eles podem atuar de acordo com aquilo que você quer resolver. Confira:

Governo

 Este agente talvez seja o mais difícil de responsabilizar. É extremamente vago dizer apenas que “o governo deve fazer X”, pois denota desconhecimento de funções dentro da esfera governamental. Entenda de forma um pouco mais aprofundada abaixo:

No nosso regime democrático há três tipos de poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.

O Poder Executivo, como o próprio nome sugere, executa leis, ou seja, as implementa. Pode também vetar algum projeto de lei. No âmbito federal, quem atua é o presidente, no estadual os governadores e no municipal os prefeitos.

O Poder Legislativo é o responsável por criar, elaborar as leis. No Brasil, o Poder Legislativo é composto pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. As leis propostas pelos deputados e senadores buscam regular o Estado, a conduta dos cidadãos e das organizações públicas e privadas.

O Poder Judiciário fiscaliza o cumprimento das leis e julga os que não as cumprem. É respaldado pela Constituição e exercido por Juízes, como no Supremo Tribunal Federal.

Dentro do Poder Executivo há os Ministérios do Brasil. Nomeados pelo presidente em exercício, os ministros desses ministérios têm o papel de mediar o Poder Executivo e o Legislativo. Veja alguns exemplos:

  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Ministério da Cultura;
  • Ministério da Defesa;
  • Ministério da Educação;
  • Ministério da Fazenda;
  • Ministério da Justiça;
  • Ministério da Previdência Social;
  • Ministério da Saúde.

Você pode sugerir como proposta que o governo (em seu nível específico) crie, amplie, reformule e fiscalize leis, aumente salários, faça investimentos e estabeleça parcerias entre outros agentes, por exemplos.

Mídia

 A mídia, por exemplo, é um meio de comunicação, e, por alcançar diversos públicos de diversas formas, tem grande poder de influenciar os cidadãos. Pode, portanto, ser responsável pela promoção de informação e de campanhas educativas, além de ser um canal de comunicação, por exemplo, entre o governo e a sociedade. Os principais veículos midiáticos são jornais, revistas, televisão e rádio. Há, ainda, as mídias sociais, hoje tão presentes em nosso cotidiano informacional. Ferramentas como Facebook podem também ser citadas como agentes de proposta, basta refletir como será aplicada sua atuação.

Escola

 A instituição Escola e toda e qualquer que esteja relacionada ao âmbito educacional (como as universidades e centros preparatórios) estão diretamente ligados à construção e ao reconhecimento de saberes. Pode propor palestras, oficinas educativas, criação de disciplinas, aprimoramento de conteúdo e tem poder fundamental de conscientização. Pode, e deve, atuar em parceria com as famílias, delegando tarefas que influenciarão na formação ética dos educandos. Se possível, especifique se a proposta é direcionada ao ensino básico em geral, fundamental, médio ou superior. Indique quem irá atuar diretamente: professores, coordenadores, pais, estudantes, etc.

ONGs

 ONGs podem atuar complementando e auxiliando em projetos, promover campanhas de conscientização e prevenção, organizar oficinas e palestras assim com as escolas. ONGs podem doar e receber investimentos para aplicar em melhorias objetivas pela organização.

Gostou? Acesse, também, ao post em que listamos propostas de intervenção para os 6 possíveis temas do Enem 2018 clicando AQUI. Para ver a lista dos temas, clique AQUI.

Bons estudos e até a próxima! 😉

VEJA TAMBÉM: REGRAS DE DIVISÃO SILÁBICA E TRANSLINEAÇÃO

Vamos debater sobre?