O uso correto de por que, porque, porquê e por quê

Carla Gobb Geral

 

1. Por que: É utilizado, geralmente, no início da frase para introduzir uma pergunta. Mas pode aparecer no meio de frases também.

Note que as palavras razão e motivo ficam subtendidas nas perguntas. Veja os exemplos:

“Por que (razão, motivo) você não foi ao cinema ontem?”

“Ele contou por que (razão, motivo) estava triste?”

2. Porque: Equivale ao “pois”, introduzindo a ideia de causa. É o elo de ligação entre o problema e a causa. Exemplos:

“Comprei esse vestido porque (pois) é mais barato.”

“Não fui ao cinema porque (pois) tinha aula.”

 Note que ao ser perguntado: “Por que?” Você responde sempre “porque”.

“Por que você não foi ao cinema ontem?”

“Não fui porque tinha aula.”

3. Porquê: Tem valor de substantivo e sempre vem precedido de artigo, numeral ou pronome. Tem sentido de motivo, razão. Exemplos:

“Todos sabem o porquê (motivo) de sua tristeza.”

“Ninguém entende o porquê (motivo) de tanto alvoroço.”

“Diga-me um porquê (motivo) para não fazer isso.”

4. Por quê: É usado no final de frases interrogativas, seguidos de ponto final ou interrogação. Tem significado de “por qual motivo” ou “por qual razão”.

“O professor faltou por quê (por qual motivo)?”

“A menina foi embora e nem disse por quê (por qual razão).”

Assista também o vídeo sobre o uso dos porquês

Bons estudos! E lembre-se de praticar.

Vamos debater sobre?