UNICAMP 2019: lista e resumo das obras literárias obrigatórias

Roberta Rinaldi Dicas de Redação

Os candidatos ao vestibular da UNICAMP 2019 devem ficar atentos às obras literárias obrigatórias e, caso ainda não o tenham feito, que comecem as leituras o quanto antes, afinal, a primeira fase das provas já acontece no dia 18 de novembro. São 12 obras, dentre elas há contos, romances, poesias, teatro, diário e sermões. Assim, listamos todas elas abaixo, com um breve resumo dos romances e o número de páginas de cada leitura, para que você se organize para contemplar todas em seus estudos. Confira: 

ROMANCES:

  • Coração, cabeça e estômago – Camilo Castelo Branco

Este romance do autor português foi publicado em 1862 e conta a história de Silvestre da Silva. Cada título do romance é referente a uma fase da vida de Silvestre até, por fim, a sua morte. A narrativa vai de certa forma contra os ideais do Romantismo, marcado pelo amor e sofrimento extremos. Nessa obra, Camilo faz uma sátira a essas características, tratando-as, portanto, com ironia e um olhar crítico. Apesar disso, porém, o romance não pode ser considerado Realista. O livro está disponível no domínio público, acesse AQUI.

Número de páginas: 208

  • Caminhos Cruzados – Érico Veríssimo

Publicado em 1935, a obra é marcada pela análise crítica da sociedade brasileira e seus complexos problemas de acordo com cada classe. Foi considerada uma obra subversiva e comunista. O autor expôs um país em transformação e como isso afeta a sociedade de diferentes formas. A história decorre em um tempo de 5 dias (desde a manhã de um sábado até a noite da quarta-feira). Mostra as desigualdade e injustiças, além das problemáticas que envolvem as relações interpessoais, tornando a obra, dessa forma, ainda mais atual.

Número de páginas: 368

  • História do Cerco de Lisboa – José Saramago

Este livro foi publicado em 1989 e conta a história de um revisor de textos, Raimundo Benvindo Silva, que altera propositalmente um livro sobre a história do Cerco de Lisboa, acrescentando a palavra “não” a uma frase e, consequentemente, alterando a história sobre a queda de Lisboa. Quando a editora descobre o erro, não demite Raimundo, mas o coloca sob a supervisão de Maria Sara, com quem ele passa a ter um romance. Ela o estimula a desenvolver uma história em que de fato há a alteração pelo seu “não”. Ele cria então um herói do enredo, Mogueime, que é quem passa a narrar a sua própria história em uma segunda parte do livro.

Número de páginas: 320

POESIAS:

  • Sonetos – Luís de Camões

Luís de Camões foi o maior poeta da língua portuguesa. Seus poemas são marcados pelos dramas amorosos e sociais. As obras são extremamente relevantes e foram traduzidas em inúmeras línguas, perpetuando, assim, seu legado na literatura clássica.

  • Poemas Negros – Jorge de Lima

O livro possui 16 poemas do autor e conta a realidade no negro no Brasil, de forma crítica e reflexiva, ou seja, apontando claramente as barreiras sociais impostas pela discriminação.

  • A teus pés – Ana Cristina Cesar

O livro retrata a vida urbana e suas particularidades. Possui um tom confessional, que a própria poeta chama de “cadernos terapêuticos”, que acabam por denotar um caráter de proximidade com o leitor, já que é um discurso muito cotidiano.

CONTOS:

  • Amor, do livro Laços de Família – Clarice Lispector

O livro que contém o conto foi publicado em 1960 e, como outras narrativas da autora, trata-se de um episódio de epifania da personagem, Ana, que é mãe, esposa e do lar. Esse momento de súbito entendimento e consciência a leva a refletir sobre si mesma, a vida cotidiana e, inclusive, tudo aquilo com o que ela convive.

  • A hora e a vez de Augusto Matraga, do livro Sagarana – Guimarães Rosa

O conto publicado no livro Sagarana em 1946 debate a luta do bem e do mal sob uma perspectiva da vida no sertão, marcada, na história, pela crueldade, violência, assim com o misticismo e a religiosidade. É uma espécie de “causo”, o caso sobre a trajetória de Augusto.

  • O espelho – Machado de Assis

O conto foi publicado em 1882 e conta sobre Jacobina, um homem de 45 anos que consegue melhorar de vida ao ser nomeado a um posto militar. O enredo gira em torno de um debate que ocorre certo dia entre amigo, no qual o tema é sobre o eu, a personalidade e como o social influencia nessa construção.

TEATRO:

  • O bem amado – Dias Gomes

Publicado em 1980, a peça é uma crítica à realidade política da época, que, infelizmente, se aplica até hoje. Começa com a morte de um homem na cidade de Sucupira. Como a cidade não tem cemitério, as pessoas precisam viajar até uma outra, que é vizinha, para, enfim, enterrar os mortos. É nesse contexto que Odorico Paraguaçu vê a oportunidade de ganhar as eleições para ser prefeito, prometendo a construção de um cemitério. Depois de eleito, muitos jogos políticos desonestos são postos em prática por ele.

DIÁRIO:

  • Quarto de despejo – Carolina Maria de Jesus

Este livro é um compilado das escritas de diário de Carolina Maria de Jesus, mulher, negra, mãe solteira de três filhos, moradora da favela de Canindé e catadora de papel. Temas como a fome e a violência são descrito em meio às demais descrições de uma vida marginalizada. Trata de forma completa a realidade das favelas do país, no passado e persistindo até hoje em muitos aspectos. Foi publicado por um jornalista em 1960.

SERMÕES:

Antonio Vieira

(1) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1672;

(2) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1673, aos 15 de fevereiro, dia da trasladação do mesmo Santo;

(3) Sermão de Quarta-feira de Cinza – Para a Capela Real, que se não pregou por enfermidade do autor.

Padre Antônio Vieira foi uma das figuras mais importantes de nossa história. Por meio de seus sermões, trouxe à tona assuntos relevantes, como a questão dos índios da luta dos bandeirantes paulistas, a relação dos governantes com as missões e a retomada da independência de Portugal.

Lembrando que os resumos não substituem a leitura. Detalhes muitos importantes não foram expostos aqui, justamente com o propósito de motivá-lo à leitura completa. Dedique-se para se dar bem no vestibular!

Fizemos um post semelhante para os candidatos ao FUVEST, veja AQUI.

Bons estudos! 😉

Vamos debater sobre?