5 razões pelas quais o uso da tecnologia em sala de aula eleva o desempenho dos alunos

Carla Gobb de Educação

A educação experimentou uma verdadeira revolução no século XXI. Com a democratização do conhecimento, as escolas precisaram reaprender a ensinar. Dessa forma, a inclusão da tecnologia em sala de aula se mostrou, mais do que um caminho, uma urgência. Assim, aquilo que poderia ser um empecilho para a educação formal, tornou-se um aliado, ajudando o ensino a dar grandes avanços.

Hoje o emprego de recursos tecnológicos na educação já é uma realidade. Os resultados colhidos pelas instituições de ensino que adotam a prática mostram a importância que ela tem como mecanismo de aprimoramento do aprendizado.

Veja abaixo algumas razões pelas quais o uso da tecnologia em sala de aula é importante para o aumento do desempenho dos estudantes:

1 Tira o tédio das aulas

Manter os estudantes motivados dentro de uma sala de aula, em meio a um mundo de possibilidades e informações, não é tarefa fácil. Os jovens sentem tédio, e para que a atenção deles fique focada no ensino é preciso uma boa dose de criatividade.

Um aprendizado multimídia, por meio do qual o estudante possa absorver a informação com simulações, vídeos 3D, jogos, podcasts e recursos educativos disponíveis na web, é muito mais instigante do que um ensino tradicional, com cadernos, quadro e o professor palestrando durante um longo período.

Quanto mais ávido o aluno for pelo conhecimento, melhor desempenho ele terá. É missão do educador despertar no estudante essa paixão pelo saber, essa fome pelo aprendizado. A tecnologia em sala de aula é uma parceira nesse desafio.

2 Favorece o aprendizado ativo

As instituições modernas têm se inclinado cada vez mais para um método de ensino conhecido como aprendizado ativo. Nele, o aluno não é um agente passivo, e sim um protagonista do processo de ensino e aprendizagem.

Dessa forma, ele é estimulado a debater ideias com o professor e a agregar informações. Assim, o conhecimento que ele traz na bagagem não é ignorado. Essa atitude faz com que o aluno sinta a necessidade de se aprofundar nos assuntos tratados em aula, para poder argumentar e se tornar uma parte integrante do processo.

Como o conhecimento que o aluno traz para a aula vem, na maior parte, de pesquisas que fez na web, é importante que ele tenha em sala uma forma de “mostrar” o que encontrou, e não apenas de falar, até porque, muitas vezes, as informações podem ser imagens ou áudios. Então, ele precisará que a escola forneça meios para que apresente as referências que tem.

3 Supre a necessidade de imediatismo

Pessoas que já nasceram após os anos 2000 vivenciaram, desde pequenas, uma realidade muito diferente das gerações anteriores. A tecnologia não somente faz parte da realidade delas hoje, como sempre se fez presente.

Pensando nisso, se para as pessoas de gerações anteriores já é difícil viver sem o imediatismo que a tecnologia proporciona – como a troca de mensagens de forma instantânea, a visualização de fotos na mesma hora e a pesquisa por informações em tempo real – para os mais jovens, essa urgência é ainda maior.

Isso pode ser usado pelas escolas de forma favorável. Com o uso da tecnologia em sala de aula já é possível dar aos alunos um retorno imediato sobre várias questões. Dúvidas que o professor teria que checar para depois dar uma resposta ao estudante, por exemplo, podem ser verificadas na hora pela internet, sanando a questão no momento em que ela surge.

Para correções de tarefas, a tecnologia também pode auxiliar, permitindo que o professor dê um feedback ao aluno em um tempo mais curto. Ela possibilita, por exemplo, a correção das redações de uma turma inteira em 24 horas.

Mais do que uma facilidade aos professores, o retorno de uma questão enquanto ela ainda está fresca na memória favorece a fixação do aprendizado. Então aqui, mais uma vez, a tecnologia se mostra benéfica.

4 Possibilita o intercâmbio de conhecimentos

Os limites geográficos deixaram de ser barreiras para a troca de conhecimentos quando surgiu a internet. Hoje uma escola consegue, utilizando tecnologia em sala de aula, criar projetos colaborativos com instituições de ensino de outros estados e até de outros países.

Isso permite que os alunos ampliem as possibilidades de aquisição de conhecimento, tenham um contato mais real com uma outra cultura e até pratiquem um idioma ensinado em sala de aula.

Essa prática também vai ao encontro de um dos quatro pilares da educação, que diz que uma forma efetiva se ensinar a tolerância e a não-violência é a criação de projetos entre povos com um objetivo em comum, desenvolvendo um sentimento de colaboração.

5 Permite mais envolvimento dos pais

O acompanhamento dos pais na vida escolar do estudante pode afetar o desempenho deles nos estudos. Em geral, quando o aluno tem pais que se envolvem, que participam, que interagem com a escola, o rendimento dele aumenta.

Entretanto, quando as formas de contato entre os pais e a escola consistem apenas em recados colados na agenda e reuniões esporádicas com os professores, a participação fica prejudicada.

A tecnologia, hoje, já possibilita que os pais possam se comunicar com os professores e gestores escolares de forma mais profunda, rápida e eficaz, obtendo informações diárias sobre o que acontece no colégio.

Há casos de instituições de ensino que já registraram uma redução de quase 30% no número de alunos em recuperação devido ao uso de aplicativo de comunicação para as interações entre pais e professores. Isso mostra que a tecnologia pode ser usada em várias frentes para que se obtenha um aumento do desempenho escolar.

E você, o que acha do uso da tecnologia em sala de aula? Comente aqui!

Texto: Graziela Balardim – Jornalista, Multimídia e Conteudista de Marketing Digital na empresa ClipEscola.

Vamos debater sobre?