Envie sua redação para correção
    No século XXI, o Brasil enfrenta vários impasses sociais; contudo, um dos que mais se destacam é a questão da política antidrogas brasileira, a qual se baseia principalmente em criminalizar a maioria dos entorpecentes e estimulantes. Por certo, pode-se perceber que esse sistema não funciona, visto que aumenta o narcotráfico e a violência contra grupos minoritários. 
              Ao se analisar o cenário, nota-se que o fato de as drogas serem criminalizadas no Brasil acarreta diversos dilemas para a sociedade. Isso porque, já que as substâncias não são vendidas na legalidade, os indivíduos buscam adquiri-las no mercado ilegal, o que estimula o tráfico de drogas. Tal problemática não ocorre nos países em que essas substâncias são legalizadas, como na Holanda, onde a renda adquirida em seu comércio é destinada a melhorias sociais na educação e na saúde.        
          Outrossim, com o aumento do contrabando de drogas, há o crescimento da violência contra jovens negros e pobres, porquanto a maioria dos traficantes são dessas categorias. Em virtude disso, grande parte dos policiais age violentamente, até mesmo com inocentes, pois julga erroneamente que eles são culpados com base em seu estereótipo. Assim, infere-se que a política de criminalização das drogas perpetua o racismo na sociedade brasileira. 
              Por conseguinte, a fim de mudar o panorama, o Congresso Nacional deve sancionar uma lei que legalize a maior parte das drogas com o objetivo de erradicar o narcotráfico. Ademais, a Polícia Civil, que combate o tráfico, deve punir mais severamente os agentes que agirem violentamente contra jovens negros e inocentes. Dessa forma, a situação mudará, e o Brasil será um país mais justo para todos.