A eficiência da política antidrogas brasileira

Envie sua redação para correção
    Segundo gandhi, "O futuro depende do que fazemos no presente". Nesse sentido, combater o uso de drogas no agora é essencial para evitar graves problemas de saúde pública à posteriori. Contudo, no Brasil, A política de combate as drogas pautada exclusivamente pela repressão policial tem se mostrado fracassada.
          É importante pontuar, de início, que na visão do médico e escritor brasileiro Drauzio Varella a guerras às drogas só é eficaz quando encarece os entorpecentes. Isto é, ao apreender e destruir toneladas de substâncias ilícitas o Estado reduz a demanda dessas substâncias, por consequência, o preço aumenta. O efeito colateral mais evidente dessa política é o aumento de lucratividade do tráfico. Assim, surgem milícias mais organizadas, traficantes mais poderosos e mais bem armados. Exemplo disso é o poder do Al Capone na década de 20 nos EUA, quando ocorrera a proibição do álcool.
          É válido salientar, ainda, que o uso de drogas representa uma tentativa de fuga da realidade e uma certa dose de descontentamento com a própria vida. Dessa forma, a falta de perspectivas profissionais, e a fragilidade dos vínculos afetivos afetivos são "fatores de risco para o uso de substâncias psicoativas. Isso nos remete ao diagnostico de Zygmunt Bauman, segundo o qual, vivemos em uma sociedade líquida, marcada por relacionamentos interpessoais e vínculos afetivos extremamente frágeis. O uso de drogas é, pois, resultado do mundo contemporâneo e da falta de referencias sólidas.
          Cabe, portanto, ao governo federal, em diálogo com a sociedade, a tarefa de reverter esse quadro. O Estado deve substituir as armas e a repressão por políticas de saúde pública e bem estar social. É preciso redirecionar os esforços de combate às drogas ao mercado consumidor dessas substancias, isto é, fornecer atendimento médico e psicológico gratuito aos usuários de drogas, auxiliando-os e aconselhando-os à largarem o vício. Além disso, é preciso ampliar as campanhas midiáticas que visam informar a população quanto aos malefícios das drogas.