A eficiência da política antidrogas brasileira

Envie sua redação para correção
    No filme brasileiro " Cidade de Deus", assuntos como o tráfico de drogas é retratado expondo o problema social. Desse modo, convém realçar que a política antidrogas brasileira não é eficaz como deveria ser devido à omissão do Estado. Logo, isso se evidencia por meio de um sistema de saúde precário, bem como por via da subjetividade da lei.
     Primordialmente, de acordo com o escritor Gilberto Dimenstein, as leis brasileiras funcionam apenas na teoria. Nesse sentido, direitos constitucionais- como o acesso à saúde de qualidade- ficam apenas no papel e não na prática. Destarte, o sistema de saúde brasileiro é muito precário e não consegue suportar a demanda dos usuários de drogas. Dessa forma, a ausência da saúde igualitária torna a política antidrogas cada vez mais ineficaz. Sendo assim, o Brasil deveria espelhar-se na Alemanha que  venceu sua "cracolândia" investindo na saúde do país.
      Ademais, de acordo com Aristóteles, a Justiça é um ponto de equilíbrio entre os cidadãos. Por conseguinte, a política antidrogas brasileira peca na subjetividade da lei, a distinção entre usuário e traficante não é equilibrada e fica ao critério do juiz. Além disso, a demora nos julgamentos de crimes- em sua maioria por envolvimento com o tráfico- acaba superlotando os presídios brasileiros. Portanto, para tornar-se mais eficiente, a política antidrogas deve ser mais objetiva.
      Urge, visando a maior eficiência da política antidrogas, a tomada de providências. À vista disso, é dever do Poder Executivo, por meio do Ministério da Saúde, investir na infraestrutura do sistema de saúde brasileiro, por meio de verbas maiores e contratação de médicos e psicólogos, para que os usuários possam ser devidamente aconselhados e tratados. Outrossim, o Ministério da Justiça deve definir uma lei que diferencie o usuário do traficante, por meio de uma emenda Constitucional, com o objetivo de julgar mais rapidamente os crimes e dar mais clareza à política antidrogas. Assim, quiçá, seja possível alcançar maior eficiência na luta contra as drogas.