A eficiência da política antidrogas brasileira

Envie sua redação para correção
    O Brasil enfrenta, hoje, uma crise de combate às drogas no que tange sua entrada pelas fronteiras com grandes produtores, como a Colômbia, por exemplo. Todavia, é relevante salientar que, para impedir a expansão do narcotráfico é necessário atingir, também, seu público alvo, os possíveis ou já consumados usuários. Para isso, a política antidrogas precisa transpor barreiras como a pobreza e a depressão por serem fatores influentes no enraizamento desse problema.
     Nesse contexto, é notório que a miséria é fator comum dentre as populações que sofrem com o tráfico de narcóticos. Na obra ''Capitães de areia'' o escritor Jorge Amado retrata como a criminalidade torna-se atrativa para uma juventude pobre, tornando perceptível, portanto, que a crise do tráfico que perpetua-se atualmente no estado do Rio de Janeiro, por exemplo, é análoga à obra, pois ocorre em um meio com grandes disparidades socioeconômicas e pouca oportunidade de ascenção. 
     Ademais, outro elemento precursor para a utilização de drogas é o crescente quadro de transtornos como a depressão. Desse modo, é visto que essa realidade também atravessou o viés literário na 2ª fase do romantismo, em que problemas de autoafirmação, desilusões e sofrimento corroboraram com o abuso do álcool, tornando comum o fato de que seus escritores raramente chegavam aos 40 anos, como Álvares de Azevedo. É pressuposto, por isso, que a sociedade necessita de apoio psicológico para que não ocorram brechas para o uso de drogas em busca de alívio imediato, mas com graves consequências futuras.
     A partir do exposto é notório, logo, que a estabilidade emocional e o apoio sócioeconômicos são indispensáveis para alcançar uma dissolução eficaz para a problemática. Em busca disso, é necessário aliar educação ao apoio psicológico de forma que o Ministério da educação invista financeira e estruturalmente na disseminação, em áreas críticas, de escolas e institutos profissionalizantes onde haja pedagogos e psicólogos aptos ao diagnosticar, lidar e tratar a relação do jovem com as drogas.