A eficiência da política antidrogas brasileira

Envie sua redação para correção
    A série Narcos comprova que há tempos acontece o tráfico de drogas e não se restringe a um país ou época pois, no Brasil atual, também acontece. É possível afirmar que o tráfico de drogas é um problema na sociedade brasileira e não se evidencia apenas pela explosão das populações carcerárias, mas também pela violência atrelada ao crime organizado.
      Primeiramente, é preciso destacar o boom de presos por tráfico. Segundo o G1, o aumento no número de presos por tráfico de drogas foi de 339% de 2005 a 2013, fruto de uma alteração na Lei de Drogas, em vigor desde 2006. Lei que apenas distinguiu a maneira de diferenciar usuários e traficantes e de como punir e isso na prática, deixa nas mãos do juiz decidir quem é enquadrado em qual categoria. E o grande problema está aí: filho de desembargadora encontrado com 129,9 quilogramas de maconha e sendo solto por ser 'usuário', como foi o caso do Bruno Borges; e jovens negros e periféricos, como Rafael Braga, presos por portarem 9 gramas de maconha e serem 'traficantes'. 
       Além disso, o crime organizado relacionado ao tráfico de drogas é um outro problema enfrentado pela sociedade brasileira. Segundo o pesquisador Ayala Colares, do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), o tráfico é a origem da violência. Ou seja, o narcotráfico tem poder de influenciar na própria estrutura política do estado, através de violência, corrupção e intimidação e isso torna um forte indício para que tal desordem ainda permaneça. 
      Fica claro, portanto, que para solucionar este problema, o Governo Federal deve fazer uma mudança na Lei de 2006, pois a simples descriminalização do consumo pessoal não resolve o problema. Então, com uma nova Lei, o número de presos por tráfico de drogas diminuiria e assim, reduziria o crime organizado e, por consequência, a atenuação da violência urbana.