Envie sua redação para correção
    A saúde pública e as formas de melhora-lá é uma discussão de suma importância na contemporaneidade. Pode-se incorporar o assunto a respeito das drogas e o quão maligna ela é na saúde, visto que seu consumo é um "câncer" de difícil cura na qual afeta a sociedade e que o seu tráfico deve ser combatido com urgência. A maioria das drogas causa forte dependência química, o indivíduo vira escravo das drogas em prol de livrar-se de seus remorsos, tentando alcançar um grau de euforia na qual esqueça de seus problemas, buscando estar sempre nesse estado.
      O consumo de drogas vem crescendo exponencialmente nos últimos anos, sendo salutar o combate ao tráfico e consumo, apesar de difícil, visto que a muitos anos a polícia vem tentando realizar este feito. Apesar de financiarem o crime, os consumidores não devem ser abordados diretamente e sofrerem alguma sanção. O mais correto seria enviá-los para uma clínica de reabilitação na tentativa de reinserção do cidadão na sociedade, livre de seus vícios, podendo levar uma vida normal novamente.
      São inúmeros os efeitos colaterais, tanto na saúde do indivíduo consumidor de drogas quanto na questão social dele. Não deve-se olhar as drogas  como uma forma de melhoria ou maneira de fuga dos problemas, sendo mais recomendado a procura de alguém que possa ajudar, tal como um psicólogo ou um familiar. A pessoa "escravizada" pelas drogas sente a constante necessidade de consumir o produto de forma desenfreada, sem se importar com os problemas de saúde que ocorrerão, podendo levar a morte por overdose, caso ingerido em grandes quantidades.
      Devem ser realizados investimentos através do Governo, tal como o Ministério da Saúde, no setor de psicologia e psiquiatria, para buscar o tratamento de indivíduos com alta dependência química, para que não haja marginalização desses. Deve também ser realizado investimentos através do Ministério da Segurança em operações contra o tráfico, buscando interromper produção, juntamente da apreensão dos traficantes, aplicando neles a sanção regida pelo Código Penal Brasileiro, tal como a prisão.