Envie sua redação para correção
    O tráfico de drogas no Brasil é um mercado milionário e as grandes facções criminosas como o PCC (Primeiro Comando Capital) e o Comando Vermelho vem ocupam mais territórios e o apoio de pequenas organizações por todo o Brasil nos ultimo anos. Mesmo com seus lideres presos a mais de 30 anos, como o Marcola, líder do PCC, as facções contam com um sistema muito grande de apoio, como grandes empresários e politicos, o que torna mais ineficiente as politicas antidrogas no nosso país. 
           Atualmente, temos politicas de punição ao tráfico comercial de drogas como crime, mas no âmbito não jurídico como a prevenção ainda deixamos muito a desejar, ainda não temos bons projetos antidrogas aplicados a prevenção ao uso por jovens, sendo a fase onde a maioria se torna usuária. Além dessa deficiência na prevenção, o tratamento e reintegração desses usuários são de difíceis acessos o que aumenta a reincidência.
            A Descriminalização do usuário junto a falta de métodos eficientes de prevenção são os grandes culpados no crescimento do número de novos usuários. A mídia quase sempre trata as consequências desse uso de forma exagerada ou equivocada, em contrapartida os jovens vêem seus ídolos, como artistas usarem essas substancias ilícitas por anos e quase nunca uma consequência o que confunde e minimiza os casos relatados de overdose e acidentes causados pelo uso de drogas.  
           O fato de ser um mercado muito lucrativo e atrair investimentos de grandes politicos e empresários dificulta a aplicação das leis, já que temos a milicia, parte corrupta de nossas policias que são pagos pelos traficantes pra não interferir nas grandes regiões de tráficos. Quando são presos esses chefes do tráfico desfrutam de todos os possíveis benefícios dentro dos presídios e até conseguem comandar suas facções mesmo privados se suas liberdade.    
           A sociedade precisa dar maior importância ao combate as drogas, cobrar ao estado uma maior eficiência das policias no combate ao tráfico e ao fortalecimento de nossas fronteiras, de onde vem a maior parte dessas drogas. As vertentes formadoras de opiniões como a TV, o Youtube, os influenciadores digitais e as famílias precisam tratar diretamente sobre esse assunto como uma realidade e não um tabu. O dialogo na formação dos jovens é sempre a melhor opção. No âmbito penal, criminalizar também os usuários com penas menores aos dos traficantes, mas penalizando.