A eficiência da política antidrogas brasileira

Envie sua redação para correção
    O tráfico é bilionário mas a periferia tem saldo negativo
     O tráfico de drogas no Brasil é um dos crimes mais recorrentes entre a população. Tal situação é dada mediante ao quadro desenvolvido na arquitetura social, uma vez que a baixa escolaridade, o preconceito e desemprego afetam diretamente grande parcela dos brasileiros. Por isso, a política antidrogas do país é ineficiente pois trata apenas de pequenos ramais sociais e não da raiz da problemática.
     A mídia tem padrões estereotipados dos traficantes e conduzem a população a acreditar nessa imagem: homens negros, periféricos, de vestimentas e cultura popular. A lei ainda que tente ser feita de modo igualitário se mostra crente em tal esteriótipo, uma vez que as políticas antidrogas sempre se mostram voltadas para essa população. No entanto, o quadro encontrado em famílias dependentes do tráfico de drogas são similares, onde o preconceito associado ao lugar de morada, geralmente periferias e bairros desprivilegiados, a cor da pele e a baixa escolaridade acarretam no desemprego e falta de oportunidades para essas pessoas.
     Embora essa população periférica seja a maioria, o mercado na mão destes é pequeno, visto que o tráfico de droga se estende por lucros bilionários. As leis tratam apenas dos ramais desse mercado e por isso tornam-se ineficientes, enquanto a verdadeira raiz se encontra espalhada na mão de pessoas poderosas e influenciadoras. O candidato a presidência Aécio Neves é um exemplo da profundidade do comércio ilegal de drogas, pois, embora de família poderosa, possui casos de helicópteros capturas com grandes quantidades de drogas. Assim como a desembargadora que virou manchetes por causa do tráfico de drogas de seu filho, que não foi preso.
     Para tal problema as leis precisam ser alteradas, pondo em vista uma solução eficaz. Partindo do poder público, grandes chefes do tráfico deveriam receber penas carcerárias mais pesadas e, pagamento porcentual de suas fortunas ao estado como forma de reembolso aos danos causados na sociedade. O maior policiamento nas cidades e rodovias do país, garantindo maior segurança. Acesso a educação, saúde, moradias dignas e oportunidades de emprego deveriam ser ampliadas e aprimoradas. Para o poder privado, incentivos tributários poderiam ser dispostos a empresas que ajudassem ao acesso dessa população ao mercado de trabalho honesto e digno. Para a população, desde cedo, a desmistificação da imagem criada pela mídia de traficantes e o incentivo a aceitação dessas pessoas como novos cidadãos que esperam mudanças em suas vidas. O respeito, a dignidade e a vida devem ser tratados de forma superior a qualquer lucro provindo pelo mal do outro.