A eficiência da política antidrogas brasileira

Envie sua redação para correção
    Viver em uma multidão de valores, de normas e de estilos de vida em competição, sem uma garantia firme e confiável de se estar certo é, como afirma o sociólogo Bauman, perigoso e cobra um alto preço psicológico. Basta um olhar na realidade para perceber que a abordagem das leis, por exemplo antidrogas é ineficiente, pois não há uma preocupação sólida em relação a questão. Nessa perspectiva, ao se discutir sobre as tentativas de acabar com o mercado de drogas no Brasil, percebe-se que é preciso discutir as motivações e embargos para que isso ocorra.
            É importante, em uma primeira abordagem, atentar para o fato de que o Tráfico ocorre predominantemente em áreas periféricas, entre a população mais carente, pois no processo de construção do país não houve uma preocupação com a profissionalização e inserção dessa pessoas no mercado. Essa conjugação de fatores evidencia que a negligência para com essa parcela da população as obrigou a tomar medidas ilícitas para sobrevivência daquela comunidade. É sinal de que há, nesse caso o desenvolvimento do tráfico de drogas sustentado pelas classes média e alta.
               O fato de ações como essa comprometerem o desenvolvimento do Brasil, indica que se deve atentar para a questão de ter-se grande número de pessoas e dinheiro envolvidos sem que haja pagamento de impostos, afetando diretamente a economia brasileira. Não se trata de um comércio informal, mas de uma grande organização criminosa, como o PCC (Primeiro Comando da Capital) em São Paulo. Em síntese, a violência desse processo penaliza a classe média e alta, as quais submeteram aqueles a essas condições, enquanto a lei pune o pobre e superlota os presídios por conduzir o crime organizado.
               Esse retrato preocupante da realidade brasileira evidencia, portanto, a necessidade do Estado promover ações relevantes, como desenvolver a qualidade de mão de obra na periferia, a partir da instalação de cursos técnicos, a fim de que essa parcela entre no mercado de trabalho e diminua a aderência de jovens no tráfico. Outra medida importante a ser efetivada pelo Legislativo é a criação de leis para a legalização da comercialização de drogas, com o propósito de que a classe média (principal clientela) compre arrecadando impostos e diminuindo o vetor sustentador do tráfico. Com essas ações,acredita-se que poderá converter esse precário cenário.