Desafios para reduzir os casos de assédio sexual

Envie sua redação para correção
    Guerra infinita contra o assédio
     Depois da Segunda Guerra Mundial,todos os países entraram num processo de urbanização,e com isso as mulheres conseguiram mais oportunidades de trabalho do que antigamente,porém no século XXI,muitas vezes,elas ainda são vistas como objeto sexual.Nos últimos anos,surgiram várias denúncias de assédio e muitos homens famosos perderam prestígio com a sociedade. 
      As mulheres saem para trabalhar todos os dias,e é comum elas ouvirem comentários de cunho sexual dos homens que estão nas ruas,e em transportes públicos como ônibus e trens,85% delas já tiveram seus corpos tocados sem consentimento por passageiros do sexo masculino.Com esses números assustadores,muitas mulheres têm medo de saírem de casa sozinhas,e uma maneira que elas acham para evitar o assédio,é usar roupas largas sem nenhum decote,e por vezes botam um casaco na cintura para cobrir as nádegas,mostrando que infelizmente,em pleno século XXI,ninguém veste o que deseja.
     Desde 2017,vários astros do cinema norte-americano,como Harvey Weinstein,Ben Affleck e Kevin Spacey foram acusados de assédio sexual por algumas de suas colegas de profissão,aqui no Brasil,o ator José Mayer foi denunciado pelo mesmo motivo quando gravava a novela "A Lei do Amor".Nos EUA surgiu um movimento conhecido como "Me Too",em que mulheres de todas as idades marcharam pelas ruas de Nova York,com o intuito de mostrar para o resto da população que elas não são objetos sexuais.
      As mulheres são assediadas de todas as maneiras diariamente,e nos últimos anos as denúncias contra esse problema aumentaram consideravel mente.Portanto,é necessário mais movimentos como o "Me Too" e que sejam criadas regras mais rígidas contra o assédio sexual,para prender os homens que cometem esse delito.