Desafios para reduzir os casos de assédio sexual

Envie sua redação para correção
    É indubitável que o assédio sexual é um dos maiores impasses do século XXI. Dentro desse cenário caótico que a população brasileira feminina enfrenta, faz-se notório o quão banalizado é esse tipo de delito e como essa maneira de tratamento indigno ás mulheres segue presente em todos ambientes. Dessa forma, fica evidente a intervenção do governo nas estruturas pedagógicas e socais do país.
     Conforme o ideário do Filósofo Immanuel Kant `O homem é aquilo que a educação faz dele´, consonante a isso, esse embróglio na sociedade hodierna é fruto de uma herança machista que cresceu desde os tempos mais remotos da humanidade, onde a mulher é vista como submissa e um objeto de prazeres carnais. Ademais, de acordo com uma pesquisa feita pela campanha `Chega de Fiu Fiu´ 85% das mulheres já teve seu corpo violado sem permissão, tanto nos locais de trabalho, como nos transportes públicos, na rua e entre outros locais.
    
     Contudo, apesar da existência de um Código Penal nas leis brasileiras que tipifica o assédio sexual como crime, precisamente, não é suficiente para assegurar o seu cumprimento integral. Nesse contexto, é importante relatar que, a falta de conhecimento das leis no contingente demográfico atenua com a perpetuação desse contrassenso, a qual corrobora com a  impunidade dos infratores, o que avigora a continuidade do  importuno, desconforto e o sentimento de fragilidade dentre as mulheres. Diante disso, é importante ações que resolva esse quadro conturbado.
    
     Dessarte, é imprescindível a consolidação de medidas que resolvam esse impasse a curto e a longo prazo, sendo assim, é de suma importância que as esferas Governamentais usem suas ferramentas midiáticas para promover a expansão de campanhas já existentes com o intuito de fomentar o pensamento e conscientização coletiva. Não obstante, o Ministério da Educação em parceria com as ONG´s e com o Ministério de Segurança Pública, deve propor e realizar estratégias ministradas por professores, psicólogos e policiais, que vise a abordagem genérica dentro do ambiente educacional,  visto que são responsáveis pelas diretrizes nesse âmbito. Pressupõe-se então que a somatória dessas ações irá assegurar um avanço progressor na redução dessa problemática, ressaltando a ideia de Kant.