Desafios para reduzir os casos de assédio sexual

Envie sua redação para correção
    O assédio sexual, principalmente contra mulheres, é uma questão que permeia a história da humanidade e são inúmeros os registros que compravam esse fato. O assunto merece a importância que vem recebendo atualmente, e precisa ser combatido na sua origem visando reduzir o número de casos. Dois fatores devem ser trabalhados para que o problema seja sanado, mudanças na educação masculina e melhor instrução para que as mulheres saibam identificar e denunciar os abusos sofridos.
          Em primeira análise, é importante destacar que o modelo social atual é patriarcal, com uma educação masculina extremamente machista, onde os jovens são orientados a serem dominadores e subjugarem o sexo oposto. Esse tipo de educação é construído dentro da família, e é nesse local que deve ser combatido. Parafraseando Paulo Freire, a educação é o que molda a sociedade, para eliminar esse problema é necessário instruir os homens a respeitar a vontade das mulheres.      
          No Brasil, 85% das mulheres relatam ter sofrido algum tipo de abuso sexual, é fundamental que a vítima denuncie o fato para as autoridades competentes, o que nem sempre ocorre. A questão da educação se volta também para o sexo feminino, no sentido de não se calar e denunciar o agressor, pois, a punição só se tornar possível através da denúncia.
          O assédio sexual está em voga atualmente, e é fundamental aproveitar esse momento para que medidas efetivas sejam realizadas. O Estado deve promover campanhas publicitárias, nos meios de comunicação como TV e internet, instruindo as famílias para que eduquem seus filhos como cidadão que saibam respeitar a vontade das mulheres, e para que suas filhas denunciem os casos de abuso, possibilitando a redução dos números de assédio a longo prazo.