Tabagismo no século XXI: problemas e consequências

Envie sua redação para correção
    Até a segunda metade do século XX, fumar foi uma prática vista como bela e sofisticada. Hodiernamente, no entanto, a maior preocupação com a saúde e com a qualidade de vida mudou radicalmente essa visão, chegando ao nível de se considerar o tabagismo um problema para a sociedade. Nesse âmbito, dois aspectos são preponderantes: a origem do tabagismo e as suas consequências.
      Diante desse  cenário, é necessário analisar o tabagismo como uma questão cultural. Sob a luz da Sociologia Durkheniana, essa prática teria se consolidado como um fato social, que exerce influência coercitiva e generalizada sobre os indivíduos. Consequentemente, as pessoas teriam a sua saúde prejudicada, tornando-se menos produtivas e aumentando as filas de hospitais, o que gera um ônus muito grande à sociedade.
      Nesse viés, deve-se considerar o pensamento de A. Schopenhauer, segundo o qual a quase totalidade da felicidade humana advém unicamente da saúde. Portanto, o tabagismo pode causar problemas sociais sérios relacionados ao fato de que ele não prejudica somente a saúde física, mas também a saúde emocional, pois tal prática reduz drasticamente a felicidade de um indivíduo, podendo conduzi-lo à depressão e ao suicídio. Sendo assim, o tabaco é um agente que pode prejudicar a vida das pessoas em diferentes níveis e, por isso, deve-se tomar medidas para combatê-lo.
      Portanto, a fim de solucionar a questão supracitada, evidencia-se a necessidade de alguma mudança. É preciso que o Governo Federal, em parceria com o Ministério da Educação, financie campanhas educacionais nas escolas e faculdades. Tais campanhas devem contar com uma ampla divulgação midiática e devem incluir o estudo dos malefícios do cigarro. Isso pode ser feito por meio de palestras, debates e dinâmicas que terão o intuito de induzir as pessoas à conduta adequada em relação a esses produtos. Concomitantemente, o Estado deve investir em tratamentos que ajudem pessoas viciadas a abandonarem esse hábito. Assim, certamente, o tabagismo deixará de ser um problema para o Brasil.