Tabagismo no século XXI: problemas e consequências

Envie sua redação para correção
    Do negativo para o positivo    
    
      Tabagismo é um problema de todos. Desde o fumante ao recém nascido, causando doenças crônicas ou terminais e prejudicando o governo que acaba gastando mais do que ganha e ficando com a conta negativa. Portanto, é necessário que uma providência seja tomada para que o problema não se agrave.
    
     O governo é o principal arrombado nessa situação. De acordo com a revista Galileu, o prejuízo financeiro para o governo fica em cerca de 14,7 bi de reais por ano, dinheiro esse que poderia estar sendo usado para comprar equipamentos mais modernos para hospitais e postos de saúde, entretanto, ele não possui condições que o permita fazer tais atos.
    
      Outrossim, é perceptível há falta de cuidado pessoal sobre a saúde física. É muito comum encontrar pessoas comendo lanches industrializados  e obesas, basta andar na rua e será possível encontrar diversas pessoas nessa situação. Uma má alimentação associada ao fumo, seja ele passivo ou não, pode aumentar mais as chances de se ter uma doença crônica ou um câncer de pulmão, pedras no rim e cirrose.
      Portanto, é necessário que haja conscientização através de Ongs que valorizam o cuidado da saúde e também projetos como grupos de apoio para quem quer parar de fumar. As prefeituras dos estados do Brasil podem promover campeonatos de exercícios físicos, por exemplo, natação, corrida, patinação, ciclismo e etc. Desse modo, o governo terá um alívio financeiro e as pessoas terão uma qualidade de vida melhor.