Tabagismo no século XXI: problemas e consequências

Envie sua redação para correção
    "Californication"
           É comum que as pessoas imitem os costumes propagados pela indústria cinemática, os chamados modismos. No século XX isso não era diferente, como bem retratado na música "Californication" da banda "Red Hot Chilli Peppers", em que ter o modo de vida "Hollywoodiano" era o sonho da época. Sob essa perspectiva, hábitos propagados nos filmes da capital do cinema, como fumar, tornou-se não só um símbolo de status como também uma maneira de se sentir inserido na sociedade. Hodiernamente, com o avanço da medicina, sabe-se que o tabagismo é uma doença, na verdade, e causa diversos problemas, tanto individuais quanto coletivos. Mesmo assim, o uso do cigarro ainda é recorrente no Brasil, sendo, portanto, uma questão de saúde pública, que precisa ter seus impactos minimizados.
          Em primeiro lugar, nota-se como principal problema, no âmbito da saúde dos usuários, a quantidade de óbitos que o tabagismo causa. Segundo o estudo "Global Burden of Disease" (GBD), a dependência de nicotina (substância viciante do cigarro) é a segunda doença responsável por mortes no mundo, isso porque é um fator risco para numerosas patologias, como cardiorrespiratórias e neoplásicas. Desse modo, muitas vidas seriam poupadas se o consumo da droga não fosse tão recorrente.
          Além disso, as comorbidades geradas pela compulsão pelo cigarro representam muitos gastos para os cofres públicos do país. Acordando com isso, dados divulgados pela revista Galileu indicam que 30% dos custos do Sistema Único de Saúde em 2011 estavam relacionados ao tabagismo e, por se tratar de uma causa que pode ser evitada, a situação é preocupante.
          Portanto, para impedir a continuidade dessas situações, é necessário que o poder legislativo aprove as medidas propostas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária que visam o aumento da tributação e a proibição de aditivos nos cigarros, com o intuito de diminuir a circulação deste no mercado. Somado a isso, a sociedade civil pode dispor das mídias alternativas para divulgar os malefícios do tabagismo e também relatar experiências de ex-fumantes. Com isso, o sonho antigo de "californicação" pode ser substituído por outro melhor: o de desenvolver uma vida com mais saúde, sem tabaco.