Enviada em: 13/05/2019

O mundo online, há alguns anos, é o que podemos chamar de “terra de ninguém”, onde independentemente de quem você seja, sua voz poderá ser ouvida por qualquer um de qualquer parte do mundo. Esse é mais um dos motivos pelos quais as redes sociais vem ganhando cada vez mais forças no mundo globalizado, principalmente entre jovens e adolescentes.     Ultimamente, Facebook e Twitter tem sido espaços onde inúmeras críticas são feitas à algo ou alguém, já que você apenas cria uma conta em uma das redes e libera seus dedos para digitarem, muitas das vezes, o que vem primeiro à mente.      O que mais se vê por aí é textos direcionados ao governo, à famosos, grupos sociais e a demais assuntos relevantes que acontecem atualmente. Isso causa, até certo ponto, um sentimento de empoderamento nesses autores, onde a maioria deles pensam que pelo fato de estarem tomando essa atitude, vão conseguir mudar a situação. Se é que realmente querem mudar.     É preciso ter uma atenção redobrada com tudo aquilo que publicamos quando estamos “conectados”, pois se usada da maneira correta, a internet pode contribuir muito em nosso conhecimento e nas tarefas que realizamos por meio dela. Mas se cair nas mãos erradas, a mesma tem o poder de afetar negativamente a nossa vida com proporções inimagináveis.    Ainda que haja resistência da elite em aceitar que as classes menos favorecidas economicamente usufruam do mesmo espaço virtual, como o Facebook, Instagram e Snapchat, chegando inclusive a migrar para outras redes em momentos que consideram seu terreno invadido, a população de baixa renda continua lutando pela construção de um lugar onde possam se expressar e interagir livremente longe do preconceito e repressão provenientes de diversos atores sociais....