Enviada em: 13/07/2017

Com a eclosão da Revolução Técnico-científica e o avanço da Globalização, o acesso à tecnologia foi ampliado e a internet tornou-se essencial na vida da população. A facilidade de acesso às informações, liberdade de expressão e a comunicação instantânea entre as pessoas, são contrastadas com a perda das relações sociais e o surgimento de uma Modernidade Líquida.      Nesse contexto, pode-se inferir sobre a Indústria Cultural, proposta pelos filósofos da Escola de Frankfurt. Antigamente, essa Indústria era responsável por produzir e disseminar todas as notícias e informações porém, com o surgimento da internet, essa lógica tem se alterado visto que o público, além de receptor de informações, torna-se emissor e passa a ter condições de pesquisar sobre a veracidade de tudo que lhe é exposto.       Assim, a internet propicia acesso total às informações mas, para não tornar-se alienado, o ser humano precisa transformá-las em conhecimento. O filósofo Francis Bacon, ao dizer que o conhecimento só se atinge através da experiência, enfatiza que a linguagem deve ser a mais clara e objetiva possível, evitando duplas interpretações, o que não ocorre no meio virtual.    Outro fator existente, é a ampla liberdade para divulgação de pensamentos, organização de debates e movimentos sociais. Contudo, algumas pessoas aproveitam-se disso para difundir preconceitos e esteriótipos, além de criarem hackers e virarem adeptos da pirataria. Ademais, o mundo virtual faz com que as relações afetivas tornem-se descartáveis, caracterizando a  sociedade líquida das relações frágeis.     Sendo assim, as escolas devem incentivar o desenvolvimento da mentalidade crítica dos estudantes, através de palestras e projetos pedagógicos. Outrossim, o Ministério da Ciência e Tecnologia pode evitar que conteúdos ilegais que estimulem o racismo e o preconceitos sejam disseminados, por meio da vigilância e fiscalização. Por último, as famílias devem garantir que o  exercícios da alteridade seja desenvolvido pelos filhos dentro de casa, através da educação e do diálogo....