A crise hídrica brasileira e seus impactos na geração de energia

Envie sua redação para correção
    O escritor brasileiro Graciliano Ramos, em sua mais famosa obra "Vidas Secas", apresenta detalhadamente os impactos da falta de água na vida de uma família de retirantes nordestinos. Infelizmente, a história de Fabiano não retrata apenas uma história ficcional, pois esta trágica realidade se faz presente na vida de milhares de brasileiros. Diante disso, é notório que a crise hídrica é ocasionada pelo conjunto de diversos fatores e afeta diretamente o setor energético brasileiro.
         É relevante abordar, primeiramente, que a carência deste bem tão essencial à vida deve-se, dentre outros fatores, pelo uso abusivo e não sustentável por parte dos setores industrial e agropecuário. Através de conceitos como o de Água Virtual, é possível perceber a quantidade de água utilizada na produção de variados bens de nosso cotidiano, desde alimentos até produtos de uso pessoal. Dessa maneira é possível compreender o que o filósofo grego Tales de Mileto quis expressar com sua famosa frase "Tudo é feito de água". Além disso, a má distribuição deste precioso recurso contribui significativamente para o agravamento da crise hídrica brasileira, que afeta a vida de muitas famílias diariamente.
         Concomitantemente a isso, faz-se necessário ressaltar a importância do famoso "solvente universal" para muitos setores, com ênfase no setor energético. O Brasil se destaca como um dos maiores países em produção de energia hidrelétrica, que é aquela que transforma a energia potencial da queda de água em mecânica para mover turbinas, que por fim geram a energia elétrica. A maior parte da energia produzida em nosso país é gerada através das usinas hidrelétricas. Dessa forma, é possível perceber o impacto que a crise hídrica causa na geração de eletricidade.
        Evidencia-se, portanto, que a crise hídrica brasileira é ocasionada pelo uso abusivo da água e por sua má distribuição, e que tal problema afeta diretamente a geração de energia no país, devido ao fato de a hidreletricidade protagonizar a nossa matriz energética. Logo, faz-se necessária a busca de meios para prevenir o problema da da falta de água e suas consequências. Para isso, cabe às empresas responsáveis pelo tratamento e distribuição de água permitirem o acesso homogêneo a esse bem por todo o território brasileiro, de forma que todos possam receber tal recurso para sua subsistência. Além disso, cabe ao Ministério da Ciência e Tecnologia investir em pesquisas, juntamente com os núcleos tecnológicos, como forma de obter novos meios de obtenção de energia limpa e renovável que não dependam exclusivamente da água e não provoquem impactos ambientais. Dessa forma, será possível garantir um país que respeite sua população e seus recursos naturais, e a história de Fabiano não passará de uma obra de ficção.