A educação como solução ressocialização de detentos: utopia ou realidade?

Envie sua redação para correção
    Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, publicada em 1948 , todo o indivíduo tem o direito à educação  . Em oposição a tal preceito do documento , vê-se que muitos detentos que deveriam ser ressocializados  com , no mínimo , o ensino básico não gozam desse artifício .Nesse contexto , há dois fatores que não podem ser negligenciados, como a falta de estrutura nos presídios e o desconhecimento populacional sobre a importância da educação .
           Em primeira análise , cabe pontuar que a precarização  na estrutura escolar dentro das prisões promove uma barreira na reabilitação social do cidadão. Uma prova de que o investimento no ensino dentro dos presídios é importante para reverter essa mazela está na frase do educador Paulo Freire : "Quando a educação não é libertadora,o sonho do oprimido é ser opressor."  .Dessa forma, vê-se que um dos caminhos para diminuir a taxa de reincidência nos complexos penitenciários é proporcionar à pessoa meios para tal profissionalizar-se    .
            Ademais , convém frisar que a visão da sociedade civil e dos gestores do Estado estão ligadas a um pensamento retrógrado , visto os resultados  da implicação desse conceito , o qual associa-se  a instrução escolar dos prisioneiros aplicáveis a poucos, pois apenas alguns teriam tal "luxo"  . No entanto , países que incentivam a inserção desses indivíduos , como a Finlândia - que possui um alto IDH-  , tem seus índices criminais e taxa de reincidência pouco elevados .Diante disso , uma mudança na mentalidade social das pessoas de uma nação é fundamental  para a ressocialização não ser uma utopia .
          À luz do exposto , portanto , medidas são necessárias para atenuar a problemática .É imprescindível que parcerias entre os Ministérios da Educação , Justiça e Cultura , juntamente com empresas privadas façam investimentos ,  aumentando a quantidade de professores ,cursos técnicos  ,  bibliotecas e consequentemente uma estimulação nos detentos , para que na volta desse cidadão para a sociedade ele possa se manter  financeiramente sem que haja a necessidade da busca ao crime  . Alem disso , é essencial que por meio de atividades sociais e palestras , as escolas do ensino fundamental e médio busquem introduzir nas suas grades curriculares exercícios de cunho sociológico e antropológico , assim  uma mudança na mentalidade irá ocorrer desde a base . Logo pode-se-á afirmar que a pátria educadora oferece mecanismos eficazes para o respeito aos direitos humanos de todos os  cidadãos .