A educação como solução ressocialização de detentos: utopia ou realidade?

Envie sua redação para correção
    No que se refere á educação como ressocialização de detentos, pode-se dizer que diversos problemas tornam esse progresso distante, tais como castigos físicos, psicológicos, confinamento inadequado e o abandono. Nesse sentido, a ressocialização não se trata apenas do presidiário, mas de todo sistema que sustenta e cuida do sistema carcerário. 
      Em primeiro plano, a fragilidade da infraestrutura proporcionada aos indivíduos, torna a construção do cidadão difícil e insustentável, além da superlotação das cadeias, estima-se que 1.410, cerca de 40% das penitenciárias seguem em desacordo com a Lei 12.245, que obriga todas as unidades oferecerem educação básica, logo, a decadência do sistema penitenciário não pode culpabilizar as pessoas marginalizadas pelo fracasso da ressocialização, já que não oferecem condições dignas para o exercício da cidadania.
       Ademais, a convivência com a agressividade e mal-tratos mostra que as pessoas privadas de liberdade são tratadas como animais selvagens, além dos abusos de autoridade aliada as brigas de facções tornam o presídio um tipo de faixa de Gaza. Os direitos que o Estado oferece, como educação, saúde, e dignidade humana parecem estar apenas no papel, assim como a  vontade de que essas pessoas voltem a vida social.
       Portanto, como diria Paulo Freire "A educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo.", relativo a isso, a ingressão do ensino básico,e cursos de terceirização devem estar presentes e funcionarem em todas unidades do país, porém, as condições básicas para os presidiários, como infraestrutura, saúde, alimentação devem ser supervisionadas pelo Estado, tanto quanto as atividades educativas. Além disso, o treinamento de pessoas capacitadas para trabalhar nessa área também é preciso, para que o ambiente não se torne algo hostil, que estimule ainda mais a agressividade do indivíduo, e atividades extra-curriculares, como criações de hortas, oficinas de costuras, se tornam de extrema eficiência para a reabilitação deles.