Envie sua redação para correção
    "Alcançar a educação para governar a si próprio".
       Pode-se afirmar que, em razão do aumento da democratização da educação, a sociedade evolui em diversas áreas tanto laborais quanto científicas, como exemplo disso temos a Finlândia, o país líder no ranking mundial da educação. No entanto, o Índice de educação básica Brasileira apresenta uma alta dificuldade para garantir o ensino fundamental para sua sociedade, principalmente nas regiões mais distantes do centro-oeste, assim resultando em um alto número de analfabetos iletrados ou funcionais.
       Em consequência disso, nota-se uma parte da população sem ética e facilmente manipulável pela mídia tendenciosa, políticos corruptos e por pessoas com má índole. Mediante esse crescente problema, a população com uma péssima educação tem como reflexo um mau governo, falta de saúde e ética com o próximo.
       De acordo com o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), o norte do país não chegou nem próximo de atingir suas metas em questão ao ano de 2013, demostrando a deficiência de ensino nas áreas distantes da região desenvolvida centro-oeste, onde as metas além de serem atingidas, cresceram.
       Dado o exposto, torna-se necessário a ampliação de ensino no país para a melhoria da sociedade, pois de acordo com o filósofo Immanuel Kant “O ser humano é aquilo que a educação faz dele.” Visto isso, o Governo Federal em conjunto com Ministério da Educação deve criar o ensino fundamental a distância nessas áreas, garantindo a base de conhecimento, o motivo por ser a distância é uma medida de solução a curto prazo, afinal poucos professores seriam capazes de se locomover até estas regiões, com o ensino a distância seriam disponibilizados computadores e professores formados na própria região para auxiliar os estudantes. Aliado a isso, na medida a longo prazo, o Governo obterá tempo suficiente para a criação de novas escolas nessas regiões, elevando dessa forma o aumento da educação no país e contribuindo em prol de uma sociedade menos ignorante quanto ao conhecimento e propícia ao desenvolvimento laboral, cientifico e ético.