Envie sua redação para correção
    O século XVIII, conhecido como “Século das Luzes”, ficou marcado pelo destaque da corrente iluminista na Europa. Dentre as características desse movimento, estava a valorização da razão, a contestação da ordem vigente e a confecção de livros e enciclopédias para levar esclarecimento às pessoas. Não demorou muito, portanto, que tais ideais fossem propagados por diversas partes do globo e influenciassem revoluções por onde chegassem. Dessa forma, fica clara a importância da educação como forma de alcançar mudanças na sociedade.
          Em primeiro lugar, é relevante ressaltar a maneira como a propagação do conhecimento consegue alterar os níveis de criminalidade de uma população. Países que investem veementemente em educação possuem como resultado os menores índices de violência e a elevação dos indicadores sociais, como é o caso da Islândia e da Suécia. Ainda que o crime seja considerado um fato social por Émile Durkheim, ou seja, que exista em todas as sociedades, é possível, através da educação, impedir que uma realidade inevitável se torne patológica e acabe com a paz e a ordem coletiva. 
          Ademais, é imprescindível a utilização do conhecimento para dirimir problemas enraizados na própria cultura de uma sociedade. Isso porque o machismo, o racismo e a homofobia são mazelas construídas histórico socialmente e reproduzidas ao longo de gerações. Como forma de reverter esse quadro, é importante ensinar à população a importância de acabar com esses preconceitos, visto que, segundo Immanuel Kant, “o homem é aquilo que a educação faz dele”. À vista disso, se é possível aprender a rejeitar, aprender a respeitar também o é. 
          Fica claro, portanto, o quão imprescindível é a educação para a construção de uma sociedade mais digna. Para que se obtenha resultados mais satisfatórios, os Governos devem ministrar uma maior parte do Produto Interno Bruto do Estado para o Ministério da Educação, que poderá potencializar o sistema de ensino do país, e, aliado à mídia, podem propagar, por meio de comerciais e palestras em instituições educacionais, a valorização da questão de gêneros e da diversidade de etnias existentes. Fazendo isso, as sociedades se tornarão lugares melhores para se conviver.