A importância da cultura popular na construção e na valorização da história brasileira

Envie sua redação para correção
    O Brasil caracteriza-se por ser um dos países com maior diversidade cultural e intensa miscigenação de povos, o que se deve a vários fatores. Dentre os principais, destaca-se a diversidade das tribos autóctones que habitavam o território quando os portugueses chegaram ao país, em 1500, as várias etnias africanas que foram trazidas como mão-de-obra escrava e a intensa imigração europeia, principalmente de alemães, Italianos e holandeses, que ocorre no final do século XIX. Apesar dessa imensa multiplicidade cultural, grande parte da população desconhece as tradições e a história do povo brasileiro, o que se deve, principalmente, à falta de valorização e incentivo à cultura, problemas latentes no país.
       Nesse sentido, é preciso ressaltar que durante grande parte da história do Brasil todas as manifestações culturais que não fossem estritamente europeias eram marginalizadas ou até mesmo proibidas. Essa questão relaciona-se com o conceito de ideologia proposto pelo filósofo Karl Marx, que define que as ideias impostas pela classe dominante tendem a se difundir, criando o mito de que existe apenas uma forma de pensar e se manifestar "corretamente", o que leva à drástica redução da diversidade cultural e social de um país. 
       Além disso, outro fator importante a ser destacado é a crença de muitos brasileiros de que os produtos, as ideias e a arte que advém do exterior são superiores à produção nacional, o que exacerba ainda mais a falta de incentivo à cultura local. Essa questão foi abordada por Adorno e Horkheimer, filósofos da Escola de Frankfurt, que discorrem sobre a indústria cultural, ou seja, a transformação da cultura em mercadoria, e como tal, submetida à lógica da oferta e da demanda. Dessa forma, se dissemina apenas a produção artística que tem investidores, o que leva, inevitavelmente, à massificação cultural em larga escala. 
        Diante dessa perspectiva, torna-se imprescindível que sejam tomadas medidas com o fito de fomentar a valorização de todas as manifestações culturais do Brasil. Inicialmente, o Ministério da Educação deve inserir na Matriz Nacional Curricular, o ensino das tradições, dos costumes e da história de todos os povos que fizeram parte da formação nacional brasileira, de modo que formem-se cidadãos críticos e apreciadores da cultura local. Outrossim, os governos estaduais e municipais, em parceria com ONGs ligadas à arte, podem criar programas de incentivo à cultura popular, como festivais, saraus e apresentações em praça pública, de forma que essas tradições sejam difundidas e valorizadas em todo o país.