A importância da cultura popular na construção e na valorização da história brasileira

Envie sua redação para correção
    A Quadrilha, o Congado e o Maracatu são apenas alguns exemplos de expressões culturais em um país de grande extensão territorial como o Brasil. Porém, esse tipo de cultura, infelizmente, tem se enfraquecido devido ao surgimento da "Pop art", ou ainda, Industria de Massa. Logo, é de grande necessidade que o Governo, tanto na esfera federal, quanto na municipal, encontre mecanismos para reverter esse quadro.
          Com raízes na Holanda e influência Lusa, a Quadrilha, uma dança singular introduzida no Brasil pelos portugueses no período colonial, é um ritmo que possui grande confluência cultural pois nela encontram-se costumes de varias etnias. Ademais, o Congado e o Maracatu são manifestações Afro-brasileiras que trazem consigo significativo sincretismo religioso entre a matriz africana e o catolicismo, demonstrando-se culturas extremamente ricas, visto que estão intimamente ligadas com a formação da sociedade brasileira desde o século XVI, haja vista o transito de escravos negros que aportaram no Brasil naquela época. Sendo assim, por serem de notória importância para a construção da identidade sócio-cultural do Brasil, seria interessante à sua valorização pelo poder público.
          Por outro lado, tem-se notado o surgimento de uma nova expressão cultural, chamada pelos sociólogos da escola de Frankfurt, Theodor Adorno e Max Horkheimer, de "Pop art", ou ainda cultura de massa. Tal denominação, é usada para designar esse tipo de manifestação que tem como objetivo, infelizmente, o lucro de grandes corporações capitalistas, que usam os meios midiáticos de longo alcance para ditar normas e modos de se comportar na sociedade atual. Isso pode ser observado em vários seguimentos, como; na música, no comércio e também na dança, basta observar a dimensão na qual se encontra atualmente o funk ostentação, no qual os integrantes do ramo cantam adornados de jóias e roupas de marca. Assim sendo, dissemina-se facilmente na sociedade, pois é criada justamente para atender ao consumo das grandes massas. Dessa forma, é necessário que mecanismos sejam criados a fim de não deixar a cultura popular se enfraquecer.
          Portanto, para reverter esse contexto da sobreposição da cultura de massa em detrimento à cultura popular, o Governo Federal, através do Ministério da Cultura, deve incentivar a realização de festas populares, usando para isso recursos financeiros advindos da arrecadação de impostos. Os Governos municipais, por sua vez, devem através do calendário festivo do município, disponibilizar locais e infraestrutura adequada para a ocorrência dessas manifestações. Assim, a sociedade será alavancada a valorizar a cultura que contribuiu para a sua formação cultural enquanto indivíduo no meio social.