A importância do movimento feminista na luta pelos direitos das mulheres

Envie sua redação para correção
    A adolescente paquistanesa Malala Yousafzai foi laureada com o prêmio Nobel da Paz por defender a educação para meninas em seu país. Atualmente no Brasil, a desigualdade e a descriminação social com as mulheres ainda é um problema. Perante essas perspectivas, percebe-se que esses fatores contribuem para a importância do movimento feminista na luta pelos direitos de igualdade de gênero.
          A priori, cabe pontuar que desde a Revolução Industrial, a lucratividade aumentou  de forma significativa para as fábricas, com a inserção da mulher no processo fabril, pois elas recebiam menores salários. Nesse sentido, segundo Cecília Toledo no livro “Mulheres: o Gênero nos Une, a Classe nos Divide”, revela a forte alienação ainda vivida em nossa sociedade no que concerne os direitos de isonomia . Diante disso, é perceptível que a problemática afeta consideravelmente a vida, o trabalho e a educação dessa esfera na sociedade brasileira.
             Ademais, convém frisar que apesar de ser crime previsto em lei, os atos de violência, assédio e desrespeito com as mulheres, ainda é uma realidade vivida em pleno século XXI no país. Uma prova disso é a diferença salarial entre os gêneros nos mesmos cargos ocupados. Isso, consoante a teoria hegiliana em que a consciência é a única capaz de gerar mudanças sociais, expõem o descaso com o movimento feminista e a luta por seus direitos ao longo dos anos, como o direito ao voto que só foi conquistado em 1932 no governo de Getúlio Vargas, com intensa campanha nacional dos sufragistas.
           É indubitável, portanto, que medidas são necessárias para resolver o impasse no que tange os  levantes feminista por suas prerrogativas. Nesse sentido, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, adjunto a ONG'S como AzMina fomente  a instalação de delegacias especializadas em defesa da mulher, por meio de petições e divulgação nas mídias, oferecendo toda a assessoria pertinente e apoio psicológico para as vítimas, além de realizar palestras, debates públicos, oficinas, e outros eventos com o desejo de aprofundar a discussão sobre a violência sexista. Espera-se com isso, alcançar a igualdade de direitos defendidas por Malala e minimizar gradativamente esse fato social no território nacional.