A importância do movimento feminista na luta pelos direitos das mulheres

Envie sua redação para correção
    Rosalind Franklin, em 1962, realizou um experimento científico que a tornava uma das pioneiras na descoberta da molécula de DNA. Contudo, seu nome jamais foi mencionado por seus parceiros, homens, de trabalho. Rosalind morreu no anonimato e somente anos depois seu mérito foi reconhecido. Como forma de repulsão a essa ideologia patriarcal imposta o movimento ideológico, social e filosófico feminista surge para contrariar o determinismo biológico defendido por um corpo social machista. Desse modo, visando a igualdade de direitos de gênero, as mulheres vem conquistando seu merecido espaço na sociedade, eliminando, aos poucos, o que ainda resta de ignorância, alienação e mediocridade.
       A mulher, por décadas, foi objetificada e tratada como escrava de seu próprio gênero. Nascer mulher significava ser submissa às vontades de seus homens. Abusadas fisicamente e verbalmente por pais, irmãos e maridos, as mulheres se encontravam em uma situação de opressão, que, de acordo com a sociedade, era justificada, visto que seu gênero determinava, biologicamente, sua situação social. Desse modo, as mulheres cresceram acreditando que sofrer abusos verbais e físicos era normal. 
      Porém, com o auge dos princípios de igualdade, liberdade e fraternidade, defendidos pela Revolução Francesa , e com o início da Revolução Industrial, as mulheres iniciaram o processo de libertação das amarras ideológicas patriarcais. O trabalho nas fábricas proporcionou a saída das mulheres do lar e uma maior inserção da mulher na sociedade. Contudo, os salários eram diferenciados e o abuso de gênero continuava constante. Dessa forma, como uma das primeiras manifestações feministas, no dia 08 de março de 1857, muitas mulheres, operárias, juntaram suas forças e lutaram em favor de seus direitos de genêro. 
       Portanto, nota-se que o o movimento feminista é uma mobilização necessária, visto que sua relevância se dá, pois, as amarras patriarcais ainda alienam o corpo social que insiste em objetificar a mulher, indo de encontro a teoria retrógrada do determinismo biológico. As mulheres, assim como em 1857, lutaram e continuam lutando por igualdade de gênero. Contudo, muitas mulheres ainda se calam, aceitam a opressão e assim como Rosalind, ficam no anonimato. Sendo assim, é notório que o movimento feminista tem importante papel na mobilização social, visto que, aos poucos retifica a imagem de submissa da mulher e ratifica, cada vez mais, seu importante papel e espaço na sociedade.