A importância do movimento feminista na luta pelos direitos das mulheres

Envie sua redação para correção
    Na Europa, por volta do século XVIII, surgiu o movimento social denominado sufragismo, que buscava maior igualdade entre gêneros, as mulheres e até alguns homens saiam às ruas com o objetivo de alcançar maior igualdade social. Entretanto, mesmo ao decorrer de séculos e ao passar de muitas lutas, as mulheres ainda sofrem com a desigualdade dentro da sociedade, e tais problemas têm suas raízes em fatos históricos e valores culturais.
             Haja vista que os movimentos parecidos com o sufragismo, tendo como exemplo o feminismo, possuem enorme relevância social, pois tais movimentos ajudam à promover o princípio da isonomia, que é direito assegurado à todos cidadãos, e também é garantido pela organização das nações unidas(ONU). Porém, na prática, as mulheres ainda sofrem diferenças gritantes, e tais princípios como o da isonomia são negligenciados, como pode ser observado e comprovado nos dados publicados no site da Scielo, dizendo que os homens ganham mais de 30% que as mulheres.
             Ademais, é importante compreender que pensamentos machistas e conservadores existem por conta dos valores sociais impostos, como pode ser observado no livro da ativista Malala, que conta a história de uma menina perseguida e quase morta por grupos tradicionais religiosos, por simplesmente querer frequentar sua escola. De acordo com Hannah Arendt  a banalidade do mal é um dos maiores problemas da sociedade, ou seja, olhar para problemas graves como algo algo normal é sempre  um retrocesso. Partindo de tal pensamento, é possível observar que muitos valores, costumes e dogmas dentro da sociedade precisam ser quebrados.
             Tendo em vista tais fatores, é necessário que o governo Federal Brasileiro invista em propagandas nas grandes mídias de televisão e jornais como Globo, Sbt, Record, Gazeta Online e Exame, com a finalidade de mostrar aos cidadãos a importância e relevância  de movimentos sociais como o feminismo dentro da sociedade, e consequentemente, quebrar costumes e valores impostos que ferem a constituição, e então, só assim, poderá ser construída uma sociedade mais justa e igualitária.