Enviada em: 12/04/2017

O primeiro documento escrito da história do Brasil, redigido por Pero Vaz De Caminha e enviada ao Rei de Portugal, relata a abundancia das águas, flora e fauna. Em seguida, de acordo com a cronologia histórica, chega os colonizadores, bandeirantes, conquistadores e cientistas  encarregados de ocupação e exploração territorial. Assim, pode-se dizer que desde que o hábito de consumo foi mudado, a natureza passou a ser não só essencial para sobrevivência, mas também para o lucro.     Dessa forma, o consumo excessivo serviu de impulso para o processo gradativo de desmatamento da natureza e, consequentemente, dos seres. Com a perda de terreno, a Mata Atlântica ocupa, atualmente, apenas 7°/° da área original. Tendo em vista que o bioma é formado por todos os seres vivo de uma região, pode-se dizer que a não preservação pode ser drástica para a manutenção de vida no planeta. Se torna, entao, a maior dificuldade conciliar a preservação destes diversos biomas com o desenvolvimento social e econômico.     O historiador Leandro Karnal relata em uma de suas palestras algo que contradiz o ditado popular "Faz o que eu falo, mas não faz o que eu faço.", que seria o currículo oculto. Isso acontece, por exemplo, quando um pai joga uma latinha de refrigerante na rua e seu filho o observa. Assim, pode-se dizer que são os maus hábitos e os interesses capitalista, passados por gerações, que levam a poluição e desmatamento da natureza.     Desta maneira, o Ministério da educação poderá instituir nas escolar palestras familiares  ministradas por pedagogos como o objetivo de ensiná-los a importância de cada individuo para a preservação da natureza. Aliado à isso, o Ministério da Cultura poderá apresentar peças teatrais a fim de interagir a sociedade e incentivá-los a fazerem mutirões sociais para vigilância e limpeza da comunidade. Além disso, a família como a primeira escola dos valores humanos deve ser exemplo para as crianças e jovem, ensinando-os a preservarem e respeitarem a natureza....