Enviada em: 12/04/2017

Biomas são caracterizados por áreas com conjuntos particulares de macroclima, fitofisionomia, solo e altitude. No Brasil, há cerca de seis biomas, sendo eles, a Amazônia, a Caatinga, o Cerrado, o Pantanal, a Mata Atlântica e os Pampas, e atualmente há uma grande preocupação com a conservação dessas áreas, assim como a sua importância para a vida.   O maior exemplo da importância da preservação dos biomas é a Mata Atlântica. Com a chegada dos portugueses, iniciou-se uma intensa exploração do pau-brasil  e da destruição do restante do bioma para a urbanização inicial. Como resultado, hoje a Mata Atlântica corresponde à apenas 9% do que foi originalmente, comprometendo a biodiversidade e o equilíbrio biológico da região.   E ao prejudicar a diversidade biológica de um local, prejudica-se também a manutenção da vida de uma região. Isso acontece, pois as diferentes espécies de plantas e animais desempenham diferentes nichos ecológicos, isto é, diferentes papeis no equilíbrio da vida de uma região, desde a semeadura de árvores ao controle de pragas.   Além do equilíbrio biológico, devemos nos preocupar também com equilíbrio químico de um local. O uso irresponsável do solo, com a agricultura intensiva como exemplo, levou à uma série de problemas como a acidificação e a erosão da Terra, além da infiltração de poluentes no lençol freático, levando perigo às populações biológicas.   Com isso, fica claro que devemos nos atentar para a conservação e para a importância dos biomas. Para isso, a mídia deve alertar alertar a população em geral para a destruição dessas áreas, levando a conscientização para a sociedade. Além disso, o governo deve proteger partes desses biomas instituindo reservas naturais, enquanto fiscaliza por lei o uso das terras na agricultura e no extrativismo, evitando o desgaste desses locais. Dessa forma, conseguiremos preservar não só os biomas, em si, mas também a vida como um todo....