Enviada em: 27/08/2017

Durante o período colonial,a exploração predatória da fauna e da flora visava assegurar lucratividade máxima à metrópole portuguesa.Assim como no passado,o sucesso econômico se sobrepõe à preservação ambiental,o que pode ser visto através do aumento dos índices de desmatamento e do avanço das fronteiras agrícolas.Nesse contexto, questões são levantadas a cerca da importância dos biomas brasileiros à vida. Ao longo da história,a cultura do desmatamento foi fundamental ao progresso do Brasil.Era necessário desbravar novos territórios,interiorizar a ocupação nacional e expandir a atividade econômica.Em virtude disso,observa-se a intensa degradação dos ecossistemas locais.O bioma da mata Atlântica,por exemplo,ocupa somente cerca de 5% da sua área original.Outro bioma bastante degradado é o serrado,sobretudo devido à expansão do cultivo de soja no centro-oeste.Além disso,como se não bastasse,o avanço da atividade agropecuária tem estimulado a ocupação da floresta amazônica e do Pantanal. Ademais,a degradação desses biomas trás consequências não apenas no âmbito biológico,mas também no sociocultural,através do papel do meio ambiente na cultura e economia regionais.Isso pode ser visto por meio particular gastronomia da região norte, que usa ingredientes nativos, como o cumaru,o guaraná,o urucu e a castanha do pará.Outro exemplo, é o sustento de famílias do Maranhão pela extração natural de castanhas da Mata de cocais.  Portanto,dada a importância dos biomas brasileiros à vida, medidas são necessárias à preservação desse patrimônio nacional.Cabe ao Governo federal ampliar a fiscalização das reservas florestais e punir de forma mais severa os transgressores das leis de proteção ambiental.Além disso, campanhas de conscientização promovidas pelos Ministérios da cultura e da educação,seriam capazes de mobilizar a sociedade e assim, estimular a delação dos infratores,amenizando o avanço do desmatamento....