Enviada em: 21/10/2017

A responsabilidade social e a preservação ambiental significa um compromisso com a vida. Tal declaração, proposta pelo economista João Bosco da Silva, permite-nos refletir sobre a importância dos biomas brasileiros para a vida em sociedade. Nesse sentido, convém analisarmos as principais soluções para essa questão em nosso tecido social brasileiro.     O Brasil conhecido pela biodiversidade e vasto território, engloba os principais biomas, onde destacam-se: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Pantanal, Pampas e Mata Atlântica. Ademais, dados divulgados pela Fundação SOS Mata Atlântica, apontam que o desmatamento na região Atlântica, cresceu 60% no período de 2015 a 2016. Observa-se o quão inadmissíveis estas estatísticas figuram, em razão da extrema relevância deste patrimônio para a manutenção do ecossistema, bem como o potencial turístico do local.    Vale ainda ressaltar, a imensa contribuição destes biomas para a economia e o desenvolvimento de cada Estado. Projetos como a Cooperativa Grande Sertão, localizada no Norte de Minas Gerais, produzem os alimentos típicos da terra e por meio da agricultura familiar, contudo, preservam o meio ambiente e se preocupam com a sustentabilidade. Assim, partindo do princípio discutido por João Bosco, destaca-se a necessidade da ampliação de programas como estes, que integram produção agrícola e conservação da natureza.       A fim de solucionar essa problemática, é necessária a mobilização de agentes como o Governo Federal. Em vista disso, o Ministério da Agricultura deve implementar parcerias com instituições filantrópicas como ONGs, criando ações que fortaleçam o desenvolvimento sustentável, investindo em programas, priorizando sobretudo a produção de orgânicos, promovendo a cultura de alimentos sem degradação ambiental. Dessa maneira, os ideais defendidos por João Bosco como preservar a fauna e a flora, simbolizariam um acordo com nossa existência....