A internação involuntária de dependentes químicos no Brasil.

Envie sua redação para correção
    De acordo com o Artigo 1 da Lei Federal do Brasil, os direitos e proteção de pessoas com transtornos mentais são assegurados sem qualquer discriminação, respeitando os princípios de igualdade. Através disso, a internação involuntária se faz necessária, independente de qualquer condição social, para que pessoas debilitadas mentalmente tenham a chance de se reintegrar na sociedade.
        Em primeira análise, de acordo com o Artigo 5 da Constituição Federal, qualquer indivíduo tem direito à saúde, sem qualquer restrição. Nessa linha de raciocínio, pessoas acometidas pelas drogas não possuem um discernimento necessário para entenderem que necessitam de ajuda. Por conta disso, o papel da família se torna fundamental para uma mudança na vida do usuário - pois é através dos familiares que oportunidades surgirão para tal indivíduo se reerguer e voltar para uma vida digna.
        Sob tal ótica, a participação dos parentes juntamente com profissionais da saúde - psicólogos ou médicos, por exemplo - se faz necessária pois, através deles o indivíduo que possui algum transtorno mental devido as drogas, irá para um centro de reabilitação em que ele poderá se "limpar" das substâncias, voltando a ser uma pessoa que não irá apresentar riscos para si e muito menos para a sociedade. De acordo com o Ministério Público, depois do solicitamento e internação do indivíduo, o tempo necessário para desintoxicar o paciente é de 3 meses, tempo esse que, será acompanhado por especialistas e automaticamente acarretará uma melhora de vida, seja a internação involuntária ou não.
        Portanto, é necessário que por meio do Legislativo promova a lei que permita a internação involuntária. Junto a isso, através do Executivo da cidade, promover o acompanhamento do paciente por meio de capacitados da saúde e o auxílio da família que terá como intuito a ressocialização do indivíduo. Consequentemente, um dos objetivos é a obtenção de uma outra oportunidade de vida para aquela pessoa. Com essas medidas, uma corrente do bem irá surgir dando por direito uma vida digna aos que precisam.