A internação involuntária de dependentes químicos no Brasil.

Envie sua redação para correção
    Atualmente no Brasil é perceptível que o número de dependentes químicos está cada vez maior, o que se deve ao fato de que na sociedade contemporânea casos de frustração e transtornos psíquicos estão servindo como porta de entrada para as drogas. Fazendo com que o estado precise intervir diretamente na situação buscando minimizar os transtornos gerados a sociedade e ao próprio dependente químico. Portanto, dois fatores que comprovam que a internação involutória dessas pessoas pelo estado se torne pertinente é o fato de que ao adentrarem no vício essas pessoas perdem sua ´´sanidade`` e sue poder de discernimento, além disso muitas vezes essas pessoas estão muitas vezes abandonadas por suas famílias o que dificulta e distancia qualquer possibilidade de auto internação, uma vez que essa pessoa não possui condições financeiras para isso.    
       Primeiramente, é de extrema importância perceber que uma pessoa que está sob efeito de drogas se encontra em uma situação de vulnerabilidade uma vez que ela se encontra muitas vezes desempregada e distante de sua família. O que torna a possibilidade de uma auto internação ou extremamente difícil uma vez que esse ciadão não possui condições psíquicas e financeiras para isso. Mostrando assim, que mesmo que a internação compulsória pelo estado ocorra uma resistência por parte desse grupo ao longo do tratamento isso era se tornar algo extremamente benéfico ao individuo.
         Outro e o de que uma pessoa que encontra-se em uma situação de vício pelas drogas não está apta a tomar decisões desse nível que exigem um grande grau de força de vontade aliado a um grande pensamento racional sem que seu vício influencie na decisão. Fazendo com que o número de dependentes químicos cresça exacerbadamente enquanto o número de pessoas tratadas seja quase que irrelevante. Um exemplo disso é o fato de que nas principais metrópoles brasileiras existem pontos de aglomeração de usuários de drogas, como a cracolândia em São Paulo. 
        Portanto,  é de extrema importância que o  poder judiciário brasileiro juntamente com o poder legislativo e executivo atuem de forma coesa no combate as drogas realizando um controle de fronteiras mais rígido e um código penal mais forte para pessoas que traficam drogas. Além disso é extremamente imotante que prefeituras invistam em casas para acolher esses dependentes de drogas que virão a ser internados compulsoriamente para que sua recuperação ocorra de forma humana e eficaz, causando o minimo de impacto negativo na vida desse individuo.