A legalização dos jogos de azar no Brasil.

Envie sua redação para correção
    Em Las Vegas, as práticas de jogos de azar são muito frequentes, na qual, a maioria dos apostadores perdem, que por conseguinte, geram lucros para os estabelecemos ("roubos") e dificilmente se tem um ganhador. Contudo, esses entreterimentos são proibidos no Brasil, pois incentiva ao dinheiro fácil e tem como objetivo empobrecer o jogador, cativando ainda mais a gastos monetários. Dessa forma, é preciso destacar as principais causas que resultam a essa problemática.
      Primordialmente, é importante manter a proibição de jogos de azar, pois isso destroi familias e até mesmo o estado financeiro do sujeito, agregando só prejuízos ao indivíduo. Para mais, Seteve jobs, fundador da Apple, foi um grande homem que conseguiu ficar rico sem as influencias de jogos, na qual, visou trabalho, dedicação e motivação nas suas conquistas. Decerto, isso resulta e um efeito contrário nos jogadores, acarretando a um dinheiro "sujo" conquistado. 
     Em segundo lugar, a prática desses jogos enriquecem os estabelecimentos e as organizações e enganam as vitimas dessas práticas e de certa forma, apoiam a corrupção e roubos indiretos. Entretanto, em Rio Claro SP, foi fechada pela policia militar, uma casa de jogos promulgada pela prefeitura com um alvará. Desse modo, fica evidente a influência negativa que esses jogos provocam e o quanto instiga a ganância e luxúria do homem no mundo hodierno. 
     Em virtudes a esses acontecimentos, é Mister que o Governo Federal venha manter e deixar as leis contras os jogos de azar mais rigorosos e que a Policia Militar apreenda e feche os locais de jogos inadequados. Portanto, é importante que os agentes façam pesquisas apontando as principais áreas onde essas praticas são realizadas e assim, apreender e multar o dono do estabelecimento e caso esse local volte a funcionar com esses jogos, o mesmo será fechado e receberá uma multa no dobro do valor anterior. Dessa maneira, as pessoas não apostarão e extinguirá essas práticas ilegais nas organizações.