Envie sua redação para correção
    Segundo Sartre, filósofo francês, o ser humano é livre e responsável, cabe a ele escolher a melhor maneira de agir e pensar. Todavia, a respeito da legalização dos jogos de azar no Brasil, recai sobre os governantes meio para viabilizar tal prática. Nesse contexto, deve-se analisar o fortalecimento da economia a partir desse seguimento e, também, o combate nas possíveis fraudes para o beneficiamento de condutas ilícitas.
       Em primeira perspectiva, é importante destacar o desenvolvimento econômicos em decorrência dos jogos de azar no país. Ainda sob esse ângulo, de acordo com os dados apresentados pelo o Instituto Jogo Legal, o governo brasileiro de deixa de arrecadar, anualmente, aproximadamente 15 bilhões de reais ao não legalizar esse empreendimento. Dessa forma, a proibição dessas entidades deixa de contribuir para a criação de diversos empregos de forma direta e indiretamente, sendo necessárias medidas para viabilizar a legalização desse mercado no território nacional.
         Ademais, atrelado aos avanços econômico, salienta-se as fraude para o favorecimento do crime organizado. Nesse viés, o filme "Cassino", apresenta história de uma casa de jogos de azar que era ligadas a máfia, sendo a principal fonte para o financiamento para o crime organizado. Desse modo, fora da ficção, fatos semelhantes acontece mediante a legalização dessa prática. Assim, é fundamental meios para combater práticas de fraude, desvio e lavagem de dinheiro alicerçados nesses jogos.
        Torna-se evidente, portanto, a atuação do Poder Legislativo, mediante a projetos de lei, possibilite a regulamentação dos jogos de azar no país, bem como criação de normas que deve serem seguidas pelos empresários desse ramo como, por exemplo, contratação de acordo com as Leis Trabalhistas, criando mais posto de trabalho e movimento a economia. Outrossim, o Ministério da Fazendo, por meio decretos, devem vincular todas as casa de jogos a um sistema único para a arrecadação de impostos e visibilidade com essa prática. Somente assim, por intermédios das boas escolhas, conforme Sartre, poderá legalizar com seguraça.