A mobilidade urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    Ao longo do século XX, muitas vanguardas europeias desenvolveram,destacando-se o "Futurismo" no qual retrata em obras de artes e textos literários o culto à velocidade dos carros,a modernidade e o progresso.Entretanto,observa-se que na sociedade do século XXI a grandes desafios intrinsecamente ligados à mobilidade urbana no Brasil, dificultando esses progressos.Por conseguinte,é importante fazer um análise acerca da problemática, com objetivo de torna passivo de discussão a falta de investimentos  direcionados aos transportes públicos e dos desafios encontrados por ciclistas.
       No que se refere à problemática em questão,pode-se tomar como primeiro ponto a ser ressaltado o desinteresse do Estado em investimento direcionado aos transportes coletivos.Ao observar historicamente e politicamente, nota-se que na década de 1950 no Governo de Juscelino Kubitschek, houve grandes investimentos nos setores automobilísticos no Brasil.No entanto,muitos setores públicos de mobilidade não possuem boas qualidades, hoje a locomoção está intrínseco com a ausência de infraestrutura, como é o caso de poucos ônibus nas ruas, horário imprevisto de chegada e de saída e a superlotação são destaques encontrados,observando uma negligência governamental.Tal fato reflete que muitas pessoas buscam como alternativa a compra de carros para utilização individual,causando uma maior concentração de carros,com isso dificultando na mobilidade nas áreas urbanas.
        Além disso,é preponderante que há grandes desafios entrelaçados diante de pessoas que utilizam bicicletas como meio de transporte.Nesse âmbito,muitos indivíduos estão passivos de acidentes em diversas rodovias do país, essas pessoas acabam se submetendo a grandes riscos de acidentes e ainda submetendo os pedestres dificultando seus trajetos nas calçadas,pelo fato que diversos ciclistas buscam formas de evitarem a colisão com outros transportes, transitando, assim, nas calçadas.Como consequência disso,a ausência de ciclovias acabam desvalorizando o uso de bicicletas nos setores urbanos,aumentando,dessa forma, grandes liberações de gases poluentes no ambiente.
       Evidencia-se,portanto,a importância de encontrar soluções e norteadores para que a mobilidade urbana seja eficaz e harmônica.Nesse viés,o Governo Estadual,deve fazer planejamento para melhoria do transporte público, por intermédios de projetos que sejam direcionados  a infraestrutura dos ônibus, faixas exclusivas para seu deslocamento e paradas com boas qualidades para os passageiros,diminuindo,desse modo,a concentração de carros nas cidades e o tempo de locomoção.Outrossim,cabe aos Ministérios da Justiça e da Infraestrutura,implementarem leis de culto obrigatório nas rodovias,sistemas de faixas para ciclistas,com o fito de maior valorização da utilização de bicicletas,consequentemente,diminuindo a liberação de gases poluentes.