Envie sua redação para correção
    Engenharia Dual
       É incontrovertível que a má organização da mobilidade urbana brasileira é um óbice presente agregado a comorbidades.Nesse sentido,fatores sociopolíticos se fazem presentes,seja por causa da falta de estrutura do transporte público,seja por conseguinte da queda da qualidade de vida dos brasileiros,o que representa um ato retrógrado a ser combatido.Desse modo,convém analisar as principais causas, consequências e possível solução para esse problema. 
      De fato,a negligência dos governantes aos transportes públicos estimula uma comunidade que apela para o transporte privado,mesmo com uma conjuntura rodoviária precária.Nesse seguimento,muitos veículos circulam com o número de passageiros menor que a sua capacidade máxima,e,assim gera tráfegos mais intensos e projeta maior poluição a atmosfera,impactando também a esfera global.É inaceitável que com a alta cobrança de tributos e impostos praticadas pelo governo,o Estado não seja capaz de garantir a organização da malha rodoviária de forma que o trajeto não prejudique tanto o cidadão.
       Ademais,a insatisfação da população com o transporte coletivo nas cidades brasileiras segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada as avaliações classificadas como “péssimas ou ruins” ultrapassando os 60%.Sob esse ângulo,o estresse gerado pelo trânsito pode vincular-se às violências e patologias como infarto e doenças psicossomáticas,diminuindo a qualidade de vida dos indivíduos.
      Infere-se,portanto,que ainda há entraves para a solidificação de politicas públicas para a solidificação de uma sociedade melhor.É dever do Estado aplicar mais verba para melhor organização rodoviária agregada a investimentos em transporte público, modernizando-o e garantindo o seu acesso à população.Assim,pluralizará os meios de transporte para além do ônibus,com a instalação de veículos como trens, metrôs e ciclovias garantindo assim a democratização e a qualidade de vida.
    
     
    Dessa forma, as projeções desse panorama serão progressivamente melhores,porém apenas com a ação conjunta do Estado e dos responsáveis tenderá a ser alcançada uma sociedade mais segura.