Envie sua redação para correção
    A mobilidade urbana no Brasil, ou a falta dela, tem se tornado um problema cada vez maior com o passar dos anos. Há cada vez mais carros nas ruas, aumentando os engarrafamentos e com isso as dificuldades de locomoção. Além disso, há também um aumento da emissão de dióxido de carbono, produto da queima de combustível, que é um dos gases causadores do efeito estufa. Sendo assim, a problemática gira não só em torno do âmbito social, como também do ambiental. 
          Durante o governo de Juscelino Kubitschek houve a promessa de desenvolvimento do país de 50 anos em 5 e com isso houve a industrialização do Brasil em grande escala e em pouquíssimo tempo. Pessoas do campo migraram para as cidades grandes em busca, principalmente, de oportunidades de emprego, gerando assim uma superpopulação nas cidades e nem sempre a infraestrutura conseguia acompanhar o crescimento exacerbado dos grandes centros urbanos. Além de também terem sido instaladas empresas automobilísticas, aumentando ainda mais o número de automóveis nas rodovias. Todos esses fatores contribuíram para o aumento do problema de mobilidade enfrentado hoje pelos brasileiros. 
          Além da questão social, há também problemas ambientais gerados pelo exagerado número de automóveis nas ruas. As emissões de gases de efeito estufa de carros e motos tiveram um aumento de 192% nas últimas duas décadas, segundo um relatório elaborado pelo Instituto de Energia e Meio Ambiente. A emissão descontrolada desses gases é a principal causa do aquecimento global, o que gera mudanças climáticas intensas, como secas extremas e tempestades. 
          Dessa forma é importante que se pense em medidas para melhorar a mobilidade urbana e concomitantemente preservar o meio ambiente. Seria necessário que o departamento de infraestrutura do país optasse pelo uso do sistema ferroviário ao invés do rodoviário para o transporte de cargas, pois além de reduzir o número de caminhões nas estradas, melhorando o trânsito, também reduziria a emissão de gás carbônico por esses veículos. Também seria de grande importância que a mídia televisiva divulgasse campanhas incentivando o uso do transporte público para que fosse diminuído o número de carros circulando nas estradas, o que melhoraria significativamente a questão dos engarrafamentos nas vias públicas. Assim, em um médio período de tempo, poderiam ser observadas mudanças positivas no problema de mobilidade urbana enfrentado pelos brasileiros.