Envie sua redação para correção
    Muito se tem discutido,recentemente,acerca da mobilidade urbana no Brasil. O país começou a investir em rodovias ao longo do séc XX quando Juscelino Kubitschek incentivou á abertura de indústrias automobilísticas para alavancar o processo de industrialização nacional. JK teve sua eleição marcada pelo plano de ação "Cinquenta anos em cinco",durante seu único mandato construiu muitas rodovias sem planejamento adequado e hoje o brasileiros sofrem com os engarrafamentos. A falta de gestão pública de qualidade é o principal motivo para tantos problemas relacionados ao trânsito brasileiro. 
     Os modais de transporte não são valorizados pelo governo corretamente.A maioria das pessoas vêm os ônibus,trens e metrôs como algo ruim devido a situação precária e pelo alto índices crimes cometidos no seus interiores.A superlotação facilita as "mãos bobas" nada bobas,sussurros indecorosos e encochadas propositais,segundo um levantamento do Datafolha feito em São Paulo com 1.092 homens e mulheres,o transporte público é o local onde mais ocorre assédio às mulheres da cidade. Desse modo,fica evidente que os veículos não proporcionam nenhuma segurança para os passageiros e muitos optam por terem o próprio carro. 
      Além disso,as prefeitura e o estado não investem em ciclofaixas como uma alternativa de transporte para os brasileiros.As capitais do país já contam com 3.291 km de vias destinadas a bicicletas,o que representa um aumento de 133% em quatro anos,segundo pesquisas feitas pelo G1 e pela GloboNews junto às prefeituras das 26 cidades e ao governo do Distrito Federal.Muitos espaços para os ciclistas foram feitas,porém,nem todos foram construídas corretamente com a Ciclovia Tim Maia que possui 9 km de extensão,às margens do Oceano Atlântico,que liga o Leblon,na Zona Sul do Rio de Janeiro,à Barra da Tijuca,na Zona Oeste do município,já desabou três vezes em três anos. Por isso,muitos brasileiros não optam para bicicleta pelo motivo de não terem lugares seguros para circularem.
        Infere-se,portanto,que a falta de gestão publica de qualidade é o principal responsável pelos problemas citados.Cabe ao Governo junto ao Ministério de Infraestrutura,órgão responsável pelas políticas nacionais de trânsito e de transportes, multar as empresas dos modais de transporte que não oferecem serviços de qualidade para os passageiros e criar novas politicas para aumentar a segurança dentro dos veículos,tornando obrigatório todos os veículos a colocarem câmeras e criarem um sistema biométrico para facilitar a identificação dos passageiros caso seja necessário. Paralelamente,devem criar projetos que incentivam as Prefeituras e os Estado construírem mais ciclovia com intuito de diminuir os carros e aumentar o uso de bicicletas.