A mobilidade urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    Cidade em movimento 
          O transporte é a vida de uma cidade. Um sistema de transporte eficiente e racional não só aumenta a acessibilidade e melhora a qualidade do deslocamento; sustenta a atividade econômica que é o motor do crescimento da cidade. O transporte urbano pode fazer ou quebrar a economia urbana e afetar o desempenho econômico nacional.
          As deficiências históricas do Brasil são principalmente devido à falta de recursos humanos e financeiros, os problemas recentes são essencialmente uma extensão da forte dependência do automóvel como principal meio de transporte alternativa para proporcionar mobilidade aos cidadãos urbanos. Assim sendo, muitos esforços foram aplicados para construir um novo conceito de mobilidade, como pode ser visto em vários trabalhos produzidos no último década ou mais. Entre eles estão os documentos do Transportation Research Board de 2001, e da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico em 2002.
          Não é de surpreender que cada vez mais pessoas optem por seus próprios veículos. O aumento nos níveis de renda, a fácil disponibilidade de empréstimos e o status proporcionado pela posse de seu próprio veículo levaram a um tremendo crescimento em veículos particulares. Pessoas que não podem pagar seus próprios veículos optam por outros modos de transporte, como metro e ônibus. Esses veículos nem sempre aderem às normas de controle de poluição e o resultado é um ambiente em deterioração. 
          O Estado, portanto, deve-se reformar. Buscar exemplos de empresas como "A-S-I", que trás uma abordagem que se concentra no lado da demanda do transporte urbano. Seu objetivo é criar cidades habitáveis ​​promovendo soluções alternativas de mobilidade e transporte sustentável sistemas que buscam obter reduções significativas de consumo de energia, emissões de GEE. A eficiência energética resulta em três dimensões: benefício do sistema, viagens individuais e tecnologia de veículo.