Envie sua redação para correção
    No Brasil, muito tem se discutido sobre a mobilidade urbana e as consequências que o mau uso deste parâmetro causa na sociedade. A falta de estrutura e o congestionamento no trânsito tem sido de extremo incômodo entre as pessoas, abrindo portas não só para brigas, como também gera estresse, cansaço, atrasos, e age de forma negativa na economia dos cidadãos brasileiros.
    vê-se, a todo instante, que a falta de estrutura no trânsito é um fator agravante na sociedade, pois interfere diretamente na fluidez dos carros e com isso causa a lentidão nos transportes públicos, atrasos, queima de combustíveis e estresses. Em consequência disso, o congestionamento é prejudicial aos indivíduos visto que a qualidade da mobilização tende a diminuir, o que acarreta um maior fluxo de automóveis parados liberando gases nas grandes cidades, poluindo o ar e afetando as pessoas que estão submetidas a essa atual situação.
    Ainda convém lembrar, que a obstrução do fluxo das grandes cidades provoca gastos econômicos, devido ao aumento da passagem do transporte público e da gasolina em relação á falta de estrutura no sistema de mobilização. Com isso, além de atrasos e perda de tempo, os trabalhadores são prejudicados em seus serviços, por que nem sempre há segurança de chegarem no horário correto, o que dificulta não só para o trabalhador, como também para as empresas e os negócios da cidade.
    Portanto, o governo tem um papel importante na aplicação para o aumento das redes de ônibus e metrôs, desta forma será de fácil acesso aos trabalhadores, assim como integrar os modais de transportes, diminuindo o custo e gerar bilhetes únicos. Em relação aos carros, poderia implantar o pedágio urbano imitando o sistema de Londres, para que haja o desencorajamento dos indivíduos ao usarem sua mobilidade particular, deixando-o em casa e utilizando a locomoção pública.