Envie sua redação para correção
    Com o crescimento populacional entre 2002 e 2012 aproximadamente 138% dos transportes são responsáveis pela rapidez de deslocamento da população, de acordo com o site UOL. Entretanto, o desconforto das pessoas decorrente das emissões dos gases poluentes, como o CO2 (Dióxido de Carbono), afeta a saúde destas, assim como, a morosidade do trânsito nas grandes cidades, a qual torna a mobilidade urbana um desafio para o  setor público, afetando a economia do país e o bem-estar. 
             Os gases poluentes são os principais responsáveis pelo surgimento de doenças. Isso decorre  da grande demanda de transportes nas metrópoles,que libera fumaças através dos canos de escapes, poluindo o ar e afetando à saúde populacional. Lamentavelmente, tal  problema persiste, por exemplo, algumas pessoas são vistas nas ruas de máscaras para não inalar substâncias tóxicas. Consequentemente, estas estarão aumentando as chances de vida.
                Por outro lado, a morosidade no trânsito afeta a economia do país. Por causa da má qualidade de alguns transportes públicos que estão sucateados, morosos ou inseguros , contudo ocasiona na economia do país uma grande perda, pois os trabalhadores passam a produzir menos por carga horária. Lamentavelmente, o cenário é persistente na realidade brasileira, e hoje é comum, por exemplo, pessoas serem demitidas por atrasos. Consequentemente a economia do Brasil decai.
          Portanto, gases poluentes emitidos pelos transportes e a demora do trânsito provocam a propagação de doenças e instabilidade econômica. Logo, o Ministério Público juntamente com o Ministério da Saúde poderia proporcionar a consolidação de novos polos de trabalho e serviços, por meio de verbas direcionadas para o desenvolvimento da cidade, assim a necessidade de deslocamento motorizado diminuirá.  Além disso, o Ministério do Meio Ambiente em parceria com a Mídia, promovam documentários em canais abertos na TV, que sejam direcionados principalmente aos mais influentes e influenciadores, os adolescentes e adultos, de como adquirir modos sustentáveis no cotidiano. Dessa forma, a problemática em questão deixará de fazer parte da realidade brasileira.