A mobilidade urbana no Brasil

Envie sua redação para correção
    Consoante à Constituição Federativa Brasileira, é dever do Estado assegurar direitos sociais a todos os indivíduos sem distinção de qualquer natureza, dentre eles, o de ir e vir. Contudo, na atualidade, observa-se que a problemática vivida pelas vítimas do cenário caótico relacionado à mobilidade urbana no Brasil, evidencia que tais garantias são constantemente violadas. Isso se deve à falta de atitude do Governo e à compactuação da sociedade, que evidenciam a necessidade de mudanças. 
        Em primeira análise, é válido ressaltar que a precariedade dos transportes públicos oferecidos para a população colabora continuadamente na intensificação dessa problemática. Isso porque, a ausência de políticas para aumentar a oferta de meios viáveis e eficientes atrelada à má qualidade e superlotação dos transportes coletivos, resulta diretamente na busca do transporte individual pela sociedade. Segundo Bárbara Lopes, acadêmica em Medicina pela UFMG, 83% das pessoas que usam o carro todos os dias afirmam que deixariam de usá-lo se houvesse uma boa alternativa de transporte. Como não há uma ação por meio do governo que atenda essa necessidade, são constantes as ocorrências de congestionamentos nas grandes cidades, em decorrência do elevado número de automóveis trafegando. Dessa forma, fica evidente a carência de atividades por meio das instituições públicas, para amenizar essa situação desoladora. 
       Além disso, é importante destacar que a insuficiência na melhoria de transportes alternativos trazem prejuízos tanto para a sociedade quanto para o meio ambiente. Isso porque, a falta de investimento nas ciclovias para o deslocamento através de bicicletas, por exemplo, retrata a decadência em medidas sustentáveis, pois mesmo que a população esteja interessada nesse tipo de locomoção, mais econômico e sustentável, a escassez de infraestrutura impede que seja realizado, uma vez que os riscos à vida podem ser fatais. Além disso, pode-se mencionar os elevados índices de gases poluentes que são emitidos diariamente em função do excesso de veículos em trânsito, contribuindo assim, para o aumento do efeito estufa, bem como o desencadeamento de problemas respiratórios para a sociedade.    Logo, em virtude do que foi mencionado, medidas se fazem necessárias para amenizar as dificuldades impostas pela problemática em questão. Em razão disso, é necessário que as instituições públicas, juntamente com o Ministério de Infraestrutura invistam na melhoria dos transportes públicos, de modo que estes sejam oferecidos com qualidade e eficiência a fim de estimular a população a utilizá-los, fazendo com que a incidência de congestionamentos seja baixa. Além disso, é importante que haja a construção de ciclovias ou ciclofaixas, para que os transportes alternativos sejam possíveis, com o intuito de diminuir a emissão de poluentes. E assim, ser garantido o bem estar social de todos.