Envie sua redação para correção
    No governo do presidente Juscelino Kubitschek, foi posto em pratica um projeto chamado `` Plano de Metas´´, que entre seus objetivos estava a criação de rodovias e o estimulo as automobilísticas. Logo, o número de automóveis cresceu de forma exponencial. Entretanto, o aumento na frota de carros vem cousando problemas na mobilidade urbana no Brasil. Portanto, é necessário que algo seja feito para mudar essa situação.
                Primeiramente, a dificuldade de locomoção pode provocar danos na economia do país. Por exemplo, a Globo News divulgou uma matéria demostrando que o  Brasil perde em média 267 bilhões de reais por ano em decorrência dos congestionamentos no transito das grandes cidades. Certamente, torna-se fundamental a resolução desse problema para evitar perdas bilionária como essa citada.
              Além disso, a falta de mobilidade urbana pode ocasionar danos não só para a economia, mas também para saúde das pessoas. Só para ilustrar, o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, divulgou que 44% dos paulistanos já tiveram ou tem problemas respiratórios ocasionados por longos períodos de exposição a poluição no transporte público. De certo, que esse é um problema tanto para economia como para saúde das pessoas.
          Por tudo isso, o Governo deve, da prioridade ao transporte público de qualidade, por meio de investimentos na malha rodoviária e metropolitana, dessa forma o Governo vai diminuir os congestionamentos nas cidades, assim beneficiando tanto a economia como os cidadãos. Paralelamente, a mídia deve por meio de entrevistas com especialistas na área demostrar as vantagens dos transportes alternativos, como a bicicleta, dessa maneira diminuindo a quantidade de carros nas ruas e levando dessa maneira uma melhor qualidade de vida para as pessoas.